quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

A importância do passe



Qual a importância do passe no centro espirita?

R: O passe na casa espírita representa um bom recurso de auxílio às pessoas que estejam enfermas, ou desgastadas emocionalmente ou, ainda, sob assédio de maus espíritos. Não deve ser a atividade única nem a mais importante na casa espírita e deve estar sempre associado à tarefa de esclarecimento e orientação doutrinária do assistido, porque o objetivo primordial do Espiritismo é o progresso intelecto-moral da humanidade e não o simples e momentâneo alívio de seus males.

O que acontece no momento do passe com quem dá e com quem recebe?

R: O passista, desejando ajudar alguém com o passe, atrai a assistência de bons espíritos, que o auxiliam a direcionar os fluidos para o assistido. Se o assistido estiver receptivo, sua mente adere à idéia de trabalho restaurativo e começa a sugeri-lo a todas as células do corpo físico. No dizer de André Luiz (Cap. XXII de “Mecanismos da Mediunidade”), assim que se estabelece o clima de confiança entre o socorrista e o necessitado, forma-se um elo de forças entre eles, pelo qual verte o auxílio da esfera superior, na medida dos créditos de um e de outro.

De que forma posso melhor aproveitar o momento do passe?
E como ele pode me proteger no dia-a-dia?
Ou o que devo fazer para que ele me proteja no dia-a-dia?

R: Para um bom estado receptivo das energias do passe, acalme seu coração, pacifique sua mente,
eleve seu pensamento a Deus, confiando na misericórdia divina, e ore silenciosamente, pedindo que lhe sejam proporcionadas as bênçãos de que precisa, para prosseguir vivendo e cumprindo seus deveres para com Deus, consigo mesmo e com o próximo.

O passe lhe fortalecerá fluidicamente e a prece atrairá para você o amparo dos bons espíritos,
como ajuda misericordiosa de Deus, para que você tenha equilíbrio e boa disposição para viver.

Mas, o que fará você estar protegido no seu dia-a-dia, serão o bem que você pensar e fizer,
porque a justiça divina só dá a cada um segundo as suas obras.

Ouvimos comentário que numa casa espírita as crianças, durante a reunião pública, tem aulas de evangelização e por isso não necessitam receber o passe, apenas os adultos o recebem. Isto está correto?

R: As crianças saudáveis e equilibradas realmente não precisam receber passe, como também não o necessitam os adultos igualmente saudáveis e equilibrados. Mas para as crianças enfermas, ou que apresentem perturbação ou desequilíbrio, será benéfica uma adequada transmissão de energias, para o que haverá na casa espírita reuniões especializadas de assistência espiritual.

Um bebê que ainda não foi batizado em nenhuma religião pode receber o passe?
E é aconselhável fazê-lo para proteger a criança?

R: O batismo é uma prática exterior adotada em algumas religiões cristãs mas não é prática
indispensável para a vida e bem estar de ninguém. Quem reencarna já está abençoado por Deus com a oportunidade de uma nova existência corpórea. A criança recém-nascida também não precisa de passe, a não ser quando enferma ou desequilibrada. Se queremos pedir a proteção divina para a criança, basta orarmos com sinceridade e amor por ela.

Podemos curar doenças através do passe?
R: Sim, quando a possibilidade exista dentro das leis divinas e dependendo do tipo de fluidos que transmitimos e do efeito restaurador que eles possam ter sobre algum órgão corpóreo em desgaste ou desequilíbrio funcional.

Os passes podem melhorar o estado de melancolia aparentemente muito comum numa pessoa deprimida?

R: Sim, se a pessoa estiver bem receptiva, haverá de sentir certa melhora em seu estado geral. Entretanto, não bastará isso para superar de todo o seu problema, pois é nosso modo de pensar e sentir que causa o nosso ajuste ou desajuste espiritual.

Conforme o caso, portanto, será preciso que a pessoa seja esclarecida e ajudada para sair do seu estado depressivo, embora o passe a alivie momentaneamente.

Como saber se os efeitos resultantes do passe não são fruto de auto-sugestão? Ou do pensamento positivo como nos casos do efeito placebo?

R: Somente o exercício dessa prática pode acabar nos dando a convicção de seus bons efeitos, pois não há sugestão que funcione tanto e tão bem quanto o passe.

Há alguma ligação entre o hipnotismo e a terapia do passe?

R: Do passe espírita, propriamente dito, não.

Eu gostaria de saber como uma pessoa que chega a uma casa espírita para tomar um passe, pode ter certeza de estar recebendo energias boas e o que acontece quando o passista está em desequilíbrio?

R: É preciso que observemos o ambiente da casa em que adentramos para receber o passe:
se os trabalhos se processam com disciplina e boa orientação doutrinária, sem cobrança pelos serviços prestados, etc. Se assim for, é de se presumir que os seus trabalhadores igualmente estejam bem orientados e preparados para o serviço de passe.

Se o passista estiver em desequilíbrio, não terá boas energias para transmitir ao assistido.

Este, porém, não assimilará a perturbação do passista, a não ser que ofereça sintonia mental e fluídica para tanto.

É real o fato de pessoas terem o poder de fazerem plantas crescerem com a imposição das mãos? Até “ressuscitá-las”? Pode-se dar passes em animais?

R: Podemos influir beneficamente sobre o reino vegetal e o animal, mas em determinados limites, pois plantas e animais acusam prejuízos quando é demasiado insistente a magnetização que lhes impomos. Convém restringir a nossa atuação nesse campo com ligeira imposição de mãos e uma prece para que espíritos benévolos e experientes na ajuda a plantas e animais utilizem em favor deles as nossas energias.

Fonte: Centro Espírita Allan Kardec
5 membros curtem isto

domingo, 11 de dezembro de 2016

Celebração da Vida



Bastante simbólico e de grande reflexão nos traz que as duas principais passagens do Evangelho sejam pautadas na celebração da vida.
Na primeira, um homem, em sua verdade, enfrenta a fúria e hediondez de muitos. Recebe as inglórias, o castigo, a ironia o fel. Até que a vida se mostre, através da libertação dos apelos mundanos.
Em outro momento, a vida se denota de esperança, apesar das forças contrárias, do exército perseguidor e assassino de um rei, ela estabelece-se, nem que para isso seja necessário que se envie uma estrela-guia. Em lugar de m estabelecimento, uma gruta, na falta de um berço, se deu uma manjedoura.
Nesse instante, em que o ano chega a seu termo, é necessário o recenseamento de nossas ações.
Antes de adentrarmos às necessárias reflexões e meditações, importante esclarecermos que um ano se trata de uma concessão. Concessão, esta, a qual se reveste em 365 oportunidades, casa uma com 24 momentos bem marcados, e cada um desses momentos é preenchido por invitáveis (convidativos) 60 instantes
Portanto, aqueles que tiveram as bênçãos da concessão em forma de dezenas de anos, não acuse a ninguém não ter conseguido conduzir o tempo na elevação e ações no bem. Hoje é tão mais acessível a comunicação e informação, o primeiro passo para a paz com o próximo é também o que adentra a paz íntima.
A reflexão proposta deve permear o terreno do passado, nos trazendo o entendimento para que novas ações sejam calcificadas.
Apenas aquele que se ama verdadeiramente consegue, consegue, honestamente, adentrar aos segredos do íntimo, apenas o amor a si permite a análise sincera do sentimento a delinear-se silhueta do próprio caráter, do próprio ser. Difícil tarefa, porém, necessária.
Qual teria sido a respectiva ação perante o familiar revolto? O insulto foi absorvido e tolerado? Ou ainda teimamos no “Olho por Olho”? Temos sido o ouvido fraternal ou o muro de concreto que tudo rebate? Temos utilizado o tempo na dedicação dos nossos ou própria? Se temos laços, temos, portanto, obrigações do passado.
O fato de termos as oportunidades da Seara do Cristo, não nos liberta ou exime de tais compromissos, pelo contrário, dá-nos ainda maiores responsabilidades
Somos exemplos, dentro de nossas limitações, de bondade e tolerância, parcimônia e correção na sociedade? Certamente, conseguimos discernir o certo do errado. Ainda enviamos mensagens coletivas denegrindo determinado grupo social ou político?
Antigo alerta nos lembra que a boca fala do que o coração está cheio, isto inclui a redes sociais. Sois espíritas e trabalhadores do Cristo 24 X 7, à frente ou não do computador.
Sejamos veículos da paz, da tolerância e da correção. Revolta e ansiedade devem ser tratadas.
Reflexão completa, urge determinarmos novas ações, meditar na estratégia da alma para as próximas concessões.
Por vezes, dentro do lar, enfrentaremos as chibatas da ofensa e acusações, um exército de perseguidores. Saibamos compreender que são cobradores e não inimigos, merecem a necessitam perceber que são amados. A eles, ofereçamos a outra face, o amor, como  teimosia da água, encontrará o caminho do coração e da transformação de cada um desses irmãos, através do tempo. Tenhamos paciência, mantendo a paz interior diante da cobrança. Se amamos o Cristo, devemos apascentar lhe (levar ao pasto) as ovelhas.
Não permitamos que vicissitudes nos perturbem o espírito, sempre haverá o apressado, a falsa solução fácil, o dissonante de ideias, os imprevistos etc. São todas vicissitudes, e deverás atravessá-las sem reclamar, a reclamação não harmoniza, assim como as ofensas e ironias não corrigem.
Acusação e ansiedade nunca convém ao coração que deseja burilar-se. A paz deve habitar em vós. O amor pauta tudo.
Eis o caminho do Gólgota,(calvário, nome dado a colina onde Jesus foi crucificado) a porta estreita, o campo a ceifar. Não desanimemos, virão as adversidades, a coroa de espinhos. Utilizem a estrela guia mensagem Cristã, na proteção divina da fé e da perseverança.
Ânimo e paz. Assim se celebrará a vida em vós, no decorrer dos tempos, na forma de libertação, após os sofrimentos ou ainda nas jornadas da esperança, da vida em renascimento do Cristo em nós.

Jornal Correio Espírita
Pedro Valati – de Indaiatuba/SP


quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Mar Alto






“ E, quando acabou de, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossa redes para pescar. “ (Lucas, 5:4)



Este versículo nos leva a meditar nos companheiros de luta que se sentem abandonados na experiência humana.

Inquietante sensação de soledade lhes corta o coração.

Choram de saudade, de dor, renovando as amarguras próprias.

Acreditam que o destino lhes reservou a taça da infinita amargura.

Rememora, compungidos, os dias da infância, da juventude, das esperanças crestadas nos conflitos do mundo.

No íntimo, experimentam, a cada instante, o vago tropel das reminiscências que lhes dilatam as impressões de vazio.

Entretanto, essas horas amargas pertencem a todas as criaturas mortais.

Se alguém as não viveu em determinada região do caminho, espere a sua oportunidade, porquanto, de modo geral, quase todo Espírito se retira da carne, quando os frios sinais de inverno se multiplicam em torno.

Em surgindo, pois, a tua época de dificuldade, convence-te que chegaram para tua alma os dias de serviço em “alto mar”, o tempo de procurar os valores justos, sem o incentivo de certas ilusões da experiência material. Se te encontras sozinho, se te sentes ao abandono, lembra-te de que, além do túmulo, há companheiros que te assistem e esperam carinhosamente.


O Pai nunca deixa os filhos desamparados, assim, se te vês presentemente sem laços domésticos, sem amigos certos na paisagem transitória do Planeta, é que Jesus te enviou a pleno mar da experiência, a fim de provares tuas conquistas em supremas lições. 

Do livro Pão Nosso, item 21- Chico Xavier - Emmanuel

domingo, 6 de novembro de 2016

Servidor de Deus



       

Em qualquer atividade que exerças, considera-te servidor de Deus.
Por mais humilde seja a tua profissão, ela é por demais valiosa no conjunto social em que te encontras.
Cumpre com os teus deveres com alegria, e consciente do seu significado, do valor que eles têm e de quanto são importantes para a sociedade.
Ilhas imensas surgem nos mares construídas por humildes ostras.
Desertos colossais resultam de pequenos grãos de areia que se acumulam.
Oceanos volumosos são nada mais do que gotinhas de água.
A tua parcela no mundo é de tão grande relevância. Portanto, trabalha com disposição e nobreza
.

Nossa herança!!







Tudo que nós passamos aqui na Terra é efeito de causas que nós próprios criamos em vida anteriores. Esse anteriormente pode ser em outras vidas ou nessa própria vida. Portanto, tome conta de suas ações, reações e pensamentos e trabalhe para melhorar-se.
Somos vítimas de nós mesmos!

ORAÇÃO SEM NOME


O autor desse poema, quem o sabe?Foi encontrado em pleno campo de batalha, no bolso de um soldado americano desconhecido; do rapaz estraçalhado por uma granada, restava apenas intacta esta folha de papel.

Escuta Deus:
Jamais falei contigo.
Hoje quero saudar-te. Bom dia! Como vais?
Sabes? Disseram-me que tu não existes,
E eu, tolo, acreditei que era verdade.
Nunca havia reparado a tua obra.
Ontem à noite, da trincheira rasgada por granadas,
vi teu céu estrelado,
e compreendi então que me enganaram.
Não sei se apertarás a minha mão.
Vou te explicar e há de compreender.
É engraçado: Neste inferno hediondo
Achei a luz para enxergar o teu rosto.
Digo isto, já não tenho muita coisa a te contar:
Só que... que... tenho muito prazer em conhecer-te.
Faremos um ataque à meia-noite.
Não sinto medo.
Deus, sei que tu velas...
Ah! É o clarim! Bom Deus, devo ir embora.
Gostei de ti... vou ter saudade... quero dizer:
Será cruenta a luta, bem o sabes,
E esta noite pode ser que eu vá bater-te à porta!
Muito amigo não fomos, é verdade.
Mas... sim, estou chorando!
Vês, Deus, penso que já não sou tão mau.
Bem, Deus, tenho que ir.
Sorte é coisa bem rara:
Juro, porém: já não receio a morte.













sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Zica,microcefalia e visão espírita




Nos dias atuais muito tem se falado sobre o vírus da zika e a possibilidade dele ser causador  da microcefalia. Gestantes se apavoram e o estoque de repelentes tem sido rapidamente consumido nas farmácias. Será o mosquito realmente o culpado? Será a zika o principal fator causador? Será o aborto a solução para esse mal?
Para falar sobre esse assunto, é mais do que necessário nos aprofundar nos ditames Divinos e analisar se o criador poderia deixar-nos a esmo
Seria rebaixar a Justiça Divina, acreditarmos que um simples mosquito pudesse, aleatoriamente, mudar os destinos da humanidade. Deus é a suprema Lei que tudo dirige e coordena no universo, centro de atração e irradiação, oceano do qual estamos mergulhados como os peixes no mar.
Toda a ação que fazemos dentro desse oceano é automaticamente respondida por uma reação. Essa reação, se traduz em Providência Divina quando a ação segue a ordem da lei,dor e sofrimento, quando segue antagonicamente. Daí já é possível depreender que o mosquito não é o grande vilão da história e sim, o próprio doente.
Nos processos reencarnatórios, quando podemos pensar por nós próprio, escolhemos as provas e as expiações para nosso próprio reajustamento. Mas então, todo caso atual de microcefalia tem a mesma caus? Obviamente que não, mas a grande maioria se constituí de espíritos endividados, que quando encarnados, abusaram da inteligência e do poder mental, desperdiçando os talentos do raciocínio e usando-o somente para se beneficiar,enganar e conquistar poderes transitórios, sem nunca se permitirem a conquista de valores espirituais verdadeiros. Devemos lembrar que essa é uma doença sistêmica, que envolve toda a família, mudando rumos, aproximando-os da religiosidade, da humildade, da compaixão, mas obviamente, dese que os envolvidos queiram que isso aconteça.
O raciocínio é simples: nem todos que são picados pelo mosquito desenvolvem a doença. Dos que apresentam os sintomas da virose, somente uma pequena parte tem comprometimento neurológico e da mesma forma, ocorre com as gestantes. Algumas são picadas pelo mosquito e apresentam sintomas gripais, outras nem isso. E grande parte dos fetos não apresentam alteração. A questão é sempre individual. É preciso existir uma afinidade energética para que o vírus se aloje no cérebro em desenvolvimento e cause o problema. Sem essa ressonância energética, teríamos que acreditar no acaso e achar que Deus brinca com a vida das pessoas.
É um doloroso processo para o ser ali encarnado e para a família, mas todo sacrifício em nome do amor e do reajustamento com a Lei, é obra santa no coração dos homens.


Obs:  Mesmo sabendo que nada nesse mundo acontece por acaso, devemos e temos o dever de nos cuidar, de evitar o contato e a proliferação do mosquito. Toda mulher grávida ou que esteja desejando engravidar deve consultar o médico, fazer seu pré natal, usar o repelente indicado pelo médico, colocar telas de proteção contra o mosquito e cuidar do seu ambiente familiar. Temos responsabilidade com o nosso corpo, com o mal que causamos aos outros, temos que ser responsáveis.


Luis Felipe Zanata Davel

Retirado do Jornal: O Servidor
do Grupo Espírita Servidores de Jesus


domingo, 21 de agosto de 2016

A cada um segumdo suas obras




Recebemos segundo nosso mérito e não segundo o tamanho de nossas promessas ou a vontade daqueles que nos amam. A cada um será dado segundo as suas obras e a cobrança também será realizada de acordo com os instrumentos de trabalho que foram disponibilizados para o amigo. Mas, para que vocês não se sintam deprimidos com essas palavras, gostaria de frisar que aqueles que possuem muitos amigos, nos diversos planos de vida, geralmente
cultivaram uma postura fraterna ao longo de muitas existências e isso é algo que não pode ser descartado e está gravado em nosso carma.
Tudo o que recebemos tem relação direta com o nosso desempenho e não apenas com as amizades que cultivamos. Obviamente que aquele amigo que cultivou bons companheiros receberá pensamentos de amparo semelhantes àqueles que ele mesmo emitiu. Tudo ajuda aquele que deseja o progresso.

Livro: Vida além da vida

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

O Poder da Oração

Todos nós podemos comungar da companhia de Bem Feitores Espirituais. Para isso é preciso que tenhamos bons pensamentos, bons sentimentos. Que não nos deixemos contaminar por vícios, para que não nos intoxiquemos. É necessário que façamos boas escolhas, como os lugares que frequentamos, os livros que lemos, o que assistimos e também o nível de nossas conversas. Isso tudo irá nos beneficiar, alimentando nossas almas com boa vibração. Como no mundo tudo é energia, atrairemos para junto de nós companhias que se identificam com a nossa vibração espiritual.
Nosso lar é lugar sagrado e segundo o Espirito Alexandre em o livro Missionários da Luz: " O lar não é somente a morada dos corpos, mas, acima de tudo, a residência das almas. O santuário doméstico que encontre pessoas amantes da oração e dos sentimentos elevados, converte-se em campo sublime das mais belas florações e colheitas espirituais".
A oração é importante arma contra as energias negativas, o Espírito Alexandre em os Missionários da Luz diz que:  " A prece não é movimento mecânico de lábios, nem disco de fácil repetição no aparelho da mente. É vibração, energia, poder. A criatura que ora, usando as próprias emoções, realiza trabalho de grande significação. O estado psíquico, de vibração, descortina forças ignoradas, revela a nossa origem divina e nos coloca em contato com as fontes superiores".
Quando oramos com o coração, com bons sentimentos e boa vibração, protegemos nosso lar de possíveis vampiros espirituais, que sempre são atraídos por baixas energias e podem causar grandes transtornos em nossas vidas.
Cada um deve ajudar a si próprio, somos os únicos responsáveis pelas energias que nos cercam. Orai e vigiai.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Sentimentos fraternos




Texto lido na Reunião Espiritual Pública no Centro Espírita Emmanuel - CEEM

Shopping Empório ( Casa do Professor) - Estrada Caetano Monteiro 4550 sala 207- Maria Paula - Pendotiba



“ Quanto, porém, à caridade fraternal, não
necessitais de que vos escreva, visto que vós
mesmos estais instruídos por Deus que vos ameis
uns ao outros” (Tessalonicenses, 4:9)
    Forte contrassenso que desorganiza a contribuição humana, no divino edifício do Cristianismo, é o impulso sectário que atormenta enormes fileiras de seus seguidores
    Mais reflexão, mais ouvidos ao ensinamento de Jesus e essas batalhas injustificáveis estariam para sempre apagadas. 
    Ainda hoje, com as manifestações do plano espiritual na renovação do mundo, a cada momento surgem grupos e personalidades, solicitando fórmulas do Além para que se integrem no campo da fraternidade pura. 
    Que esperam, entretanto, os companheiros esclarecidos para serem efetivamente irmãos uns dos outros?
    Muita gente se esquece de que a solidariedade legítima escasseia nos ambientes onde é reduzido o espírito de serviço e onde sobra a preocupação de criticar. Instituições notáveis são conduzidas à perturbação e ao extermínio, em vista da ausência do auxílio mútuo, no terreno da compreensão, do trabalho e da boa vontade. 
    Falta de assistência? Não
    Toda obra honesta e generosa repercute nos planos mais altos, conquistando cooperadores abnegados.
    Quando se verifique a invasão da desarmonia nos institutos do bem,que os agentes humanos acusem a si mesmos pela defecção nos compromissos assumidos ou pela indiferença ao ato de servir.     E que ninguém peça ao céu determinadas receitas de fraternidade, porque a fórmula sagrada e imutável permanece conosco no “amai-vos uns aos outros”