sábado, 4 de dezembro de 2010

Quando os nossos melhores amigos "animais" morrem

Estou muito triste, pois a minha cadelinha de nome Pretinha desencarnou ontem, eu assisti todo o sofrimento até o fim, toda sua agonia, para deixar esse mundo, a busca de ar que não vinha, à procura de uma posição que lhe aliviasse o sofrimento, tudo em vão. Mesmo com a ajuda do veterinário que eu chamei, não foi possível salvar a vida da minha Nininha. Nunca pensei que seria tão sofrido perder um animal, nunca pensei que esse bichinho me faria tanta falta. Corri para internet, em busca de informação sobre a vida do animal depois da morte, muita coisa eu já havia lido, mas a minha dor é tão grande que procuro mais informação. Sei que nada irá aliviar essa saudade, mas, espero com o tempo, torná-la mais suportável. Minha fé em outra vida, a certeza de que a mesma foi ajudada por espíritos que cuidam dos animais depois de seu desencarne, me confortam. Hoje ainda dói muito olhar para as fotos que tenho dela. Vivemos 13 anos juntas; amiga, companheira, amável, engraçada.
Saudades, muitas saudades!!!!
 
 
 


Mel  
Pretinha























  
Espero com esse artigo que pesquisei, ajudar outras pessoas que com eu amam os animais.


A Alma dos animais

Muitos duvidam da existência da alma nos animais, achando que apenas o homem a possui. Outros, entretanto, afirmam que eles não só têm alma, como esta é igual à do homem. Entendendo-se como alma a parte imaterial do ser, o espírito, os animais a possuem sim e esse princípio independente da matéria sobrevive ao corpo físico.
Nesse propósito, temos em O Livro dos Espíritos a seguinte explicação: “É, porém, inferior à do homem. Há entre a alma dos animais e a do homem distância equivalente à que medeia entre a alma do homem e de Deus”. Na mesma obra, encontramos também um esclarecimento muito importante para o assunto em pauta: “Após a morte, conserva a alma dos animais a sua individualidade e a consciência de si mesma? Conserva a sua individualidade; quanto à consciência do seu eu, não. A vida inteligente lhe permanece latente”.
No livro Os Animais têm Alma?, Ernesto Bozzano, conhecido filósofo e metapsiquista italiano, apresenta 130 casos de materializações de animais, visão e identificação de espíritos de animais mortos, alucinações telepáticas percebidas ao mesmo tempo pelo animal e pelo homem, bem como várias aparições de animais sob forma simbólico-premonitória. Cada caso é devidamente documentado e os comentários, apresentados com suas respectivas conclusões, são de difícil contestação.
Dna Célia, uma espírita muito conhecida aqui no Rio de Janeiro, durante as sessões do centro, ela citava animais e o nome dos mesmos e emocionava os donos dos bichinhos.
No livro de Marcel Souto Maior, "Por Trás do véu de Ísis", que trata de um trabalho de investigação, de muita qualidade e isenção desse repórter, versando sobre a comunicação entre vivos e mortos, ele cita o Centro de dona Célia, como um dos que mais lhe impressionou. Evita, porém, a pedido da mesma, citar seu nome, mas, quem a conhecia, sabia muito bem que era dela que o mesmo falava.  Neste belo trabalho, Marcel conta também histórias sobre  Francisco Candido Xavier e outros médiuns de renome.
A psique animal
A respeito de sua obra, Bozzano afirma: “Ela consiste em um primeiro ensaio para demonstrar, por um método científico, a sobrevivência da psique animal. É preciso voltar ao nosso assunto e concluirmos salientando que a existência de faculdades supranormais na subconsciência animal, existência suficientemente comprovada pelos casos que expusemos, constitui uma boa prova em favor da psique animal. Para o homem, deve-se inferir que as faculdades em questão representam, em sua subconsciência, os sentidos espirituais pré-formados esperando se exercerem em um meio espiritual (como as faculdades dos sentidos estavam pré-formadas no embrião esperando se exercerem no meio terrestre). Se assim é, como as mesmas faculdades se encontram na subconsciência animal, deve-se inferir daí, logicamente, que os animais possuem, por sua vez, um espírito que sobrevive à morte do corpo”.
Em Nosso Lar, de André Luiz, encontramos um trecho que dá conta da existência de animais no plano astral: “Seis grandes carros formato diligência, precedidos de matilhas de cães alegres e barulhentos, eram tirados por animais que, mesmo de longe, me pareceram iguais aos muares terrestres. Mas a nota mais interessante era os grandes bandos de aves, de corpo volumoso, que voavam a curta distância, acima dos carros, produzindo ruídos singulares”.
O que estariam fazendo esses animais que acompanhavam a caravana dos samaritanos, constituída por espíritos abnegados que iam até o umbral buscar enfermos para serem tratados nas “câmaras de retificação”? Colaborando. Os cães facilitavam a penetração nas regiões obscuras e afastavam seres monstruosos, os muares puxavam cargas e forneciam calor onde necessário e as aves devoravam as formas mentais odientas e perversas.
O pai da médium Yvonne A. Pereira, por meio de mensagem psicografada por ela, enviou um importante contributo para o nosso assunto. Ao desencarnar, ele foi levado para uma cidade pequena, sossegada, apropriada para convalescentes. Ao despertar, após três dias de seu decesso, encontrava-se só em uma varanda orlada de trepadeiras floridas. “O único rumor partia do orquestrar longínquo de uns pássaros, verdadeira melodia que ressoava aos meus ouvidos com delicadeza e ternura”, disse.

Cuidar dos animais
No livro O Consolador, Emmanuel esclarece quanto à missão que os humanos têm com relação aos nossos irmãos menores, que são os animais: “Sem dúvida, também a zoologia merece o zelo da esfera invisível, mas é indispensável considerarmos a utilidade de uma advertência aos homens, convidando-os a examinar detidamente seus laços de parentesco com os animais dentro das linhas evolutivas, sendo justo que procurem colocar os seres inferiores da vida planetária sob seu cuidado amigo. Os reinos da natureza, aliás, são o campo de operação e trabalho dos homens, sendo razoável considerá-los mais sob a sua responsabilidade direta que propriamente dos espíritos, razão porque responderão perante as leis divinas pelo que fizerem em consciência com os patrimônios da natureza terrestre”.
Sábia advertência, felizes os que a escutarem. Nosso carinho e solidariedade devem se estender aos seres que, mesmo estando abaixo de nós na escala evolutiva, são capazes de nos servir e amar. Necessitamos deles como eles necessitam de nós. E nessa troca de trabalhos e afetividade, todos ganham.

A Alma dos animais
Revista Cristã de Espiritismo.


CHICO XAVIER E OS ANIMAIS

Chico Xavier tem uma singular estima pelos animais; aqueles que freqüentam seu modesto lar sabem que o médium vive cercado por algum animal doméstico.
Chico tinha um cão que atendia pelo nome de Lorde, o qual conhecia as pessoas que visitavam seu dono, quais eram as amigas, as curiosas e as maliciosas.
 “- Senti-lhe, sobremodo, a morte. Fez-me grande falta. Era meu inseparável companheiro de oração. Toda manhã e à noite, em determinada hora, dirigia-me ao quarto para orar. Lorde chegava logo em seguida.
Punha as patas sobre a cama, abaixava a cabeça e ficava assim em atitude de recolhimento orando comigo.
Quando eu acabava ele também acabava e ia deitar-se a um canto do quarto.
Em minhas preces mais sentidas, Lorde levantava a cabeça e enviava-me seus olhos meigos, compreensivos, às vezes cheios de lágrimas, como a dizer que me conhecia o íntimo, ligando-se ao meu coração.
Desencarnou. Enterrei-o no quintal lá de casa...”
Um dia certo visitante lhe pergunta se animais têm alma, Chico responde: rápido: "- Ah! sim, os animais têm alma e valem pelos melhores amigos...”
Possuímos provas pessoais destas verdades, querido Irmão Chico!...

DO LIVRO: Chico Xavier - O Homem, o Médium, o Missionário
AUTOR: Antônio Matte Noroefé

CHICO, O AMIGO DOS ANIMAIS
 

Márcia Q. Silva Baccelli

 

Todos aqueles que conhecem a vida de Chico Xavier, vêm observando, ao longo do tempo, o seu grande amor pelos animais.

Em sua casa, ele já teve inúmeros animais. Vamos agora falar de um período em que tinha dois cachorrinhos da raça pequinês, chamados Brinquinho e Fofa.

Brinquinho, apesar de encontrar-se cego e doente, acompanhava o Chico em todos os seus movimentos dentro de casa.

Enquanto o médium trabalhava psicografando páginas e mais páginas dos Amigos Espirituais, Brinquinho permanecia debaixo da mesa, aos pés do dono, como se estivesse orando...

À chegada de alguém, ele latia ou aproximava-se mais de seu benfeitor, no intuito de protegê-lo

Brinquinho só faltava falar, pois Chico conversava muito com ele, e o mais espantoso é que ele compreendia tudo e respondia a seu modo.

No dia 12 de outubro, quando comemorávamos o Dia da Criança, ele partiu para o Mundo Espiritual.

Apesar de não se queixar, percebemos a dor do Chico, com a separação transitória do “grande amigo”, qual ele se referia sempre ao cachorrinho.

O amigo dos animais o enterrou no quintal de sua casa, bem próximo de seu quarto. Chico contou-nos um lindo fato sobre Brinquinho, evidenciando que ele era um cachorro diferente.

Em certa época, havia em sua casa uma gata que tinha dado à luz a muitos gatinhos.

Eles, porém, eram muito pequeninos e tinham muita dificuldade de aproximarem-se da mãe, para mamar.

Brinquinho, então, conduzia-os ternamente, com a boca, até a “mamãe gata”, da mesma forma que ela procedia para carregá-los...

Ao recordar do amigo, os olhos de Chico brilhavam pelas lágrimas de saudades!

Fofa, a outra cachorrinha, que ainda permanece ao lado do médium, também sentiu muita falta de branquinha, e a cada dia apega-se mais ao seu grande protetor...

E muitas vezes, ao distanciar-se dele, ela o chama, num som bem nítido: “Chi ... Chi ...”

Outro lado interessante do amor de Chico aos animais, é o que acontece quando ele vai à Goiânia, nas vésperas do Natal, visitar os irmãos hansenianos na Colônia Santa Marta.

Como mensageiro da esperança, a sua presença é o melhor presente de Natal, como dizem os próprios doentes.

Mas, a chegada de Chico à Colônia é precedida de grande inquietação, não somente por parte dos amigos que lá residem, mas, sobretudo, por um cão...

Contam alguns amigos goianenses que este cachorro tinha uma doença na pele e estava destinado a ser sacrificado ...

Ao vê-lo na Colônia, Chico aproximou-se, ajoelhou e abraçou-o.

Desde então, ele curou-se. Chico deu-lhe o nome de Menino.

Ele parece pressentir quando o amigo está para chegar, pois fica todo agitado, ganindo muito. Quando o carro que conduz Chico estaciona, Menino tenta soltar-se da coleira para ir ao seu encontro.

Ele que era um cão feroz, devido à erupção na pele, agora é dócil, principalmente com o seu grande amigo de Uberaba.

Os animais têm alma e Chico é sensível a esta realidade, auscultando-lhe o psiquismo e, em sua vida de renúncia, eles lhe valem por grandes companheiros em suas horas de solidão

Página extraída do livro Chico Xavier Mediunidade e Ação, escrito por Carlos Antônio Baccelli, de Uberaba, MG, e que nos foi enviado, juntamente com outras belas obras, pelo IDEAL – Instituto Divulgação Editora André Luiz, Rua Lacônia, 101, Jardim Brasil, CEP 04634-050, São Paulo, SP, a quem agradecemos à gentileza de uma convivência fraterna, de mais de duas décadas.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/convivio-dos-membros-do-forum/lindos-casos-de-chico-xavier/15/#ixzz17AaVWkpS

Celso Martins é militante espírita, escritor e palestrante espírita.
Mensageiro
Revista Espírita-Cristã do terceiro milênio

Pergunta: - Como os animais vivem no mundo espiritual?
Resposta: - No mundo espiritual, conforme li em André Luiz, os animais vivem com os espíritos (humanos desencarnados) do mesmo modo que aqui nós vivemos com os bichos (aves, animais domésticos, etc.).

Pergunta: - Sabemos que os animais têm alma e no livro "A Próxima Dimensão" quando a personagem está andando na cidade Nosso Lar com André Luiz observa um casal de passarinho no ninho com ovinhos, assim indaga para André se é possível os animais reproduzirem no meio espiritual? André não quis comentar a questão dizendo ser complexo. O senhor acha isto possível?
Resposta: - Não conheço o livro “A Próxima Dimensão”. Assim, não posso dizer nada mas posso afirmar que nascimento de um pássaro a partir de um ovo só mesmo aqui  no mundo material.

Pergunta: - Um animal doméstico pode reencarnar em um lar em que já viveu?
Resposta: - Por quê não? Pode, sim!

Pergunta: - Os animais entram no processo evolutivo? Ou seja, todos os espíritos que hoje são humanos, já foram animais um dia?
Resposta: - Sim, todos os espíritos que agora animam corpos humanos, num passado distante, animaram animais, onde adquiriram atributos que hoje se apresentam nos seres humanos. Nisto é que consiste a evolução anímica.

Pergunta: - Como e onde se dá a transição do reino animal para o hominal?
Resposta: - Como se dá eu não sei. Porém, ocorre no mundo espiritual com o  burilamento do seu perispírito.

Pergunta: - Partindo do pressuposto que animais não têm carma, qual a necessidade de seu sofrimento?
Resposta: - A dor é uma circunstância a que se submete o animal para que, mais tarde, habitando o corpo humano e aí ao errar acabe sofrendo para reequilibrar-se diante de sua consciência moral, não tenha um impacto muito intenso diante do contato com a dor. Eu penso assim. Emmanuel tem uma mensagem que ensina que o sofrimento do animal serve para despertar a sua consciência.
Mas o assunto, a meu ver, continua em aberto, comportando outras ponderações.

Pergunta: - Sabemos que no mundo espiritual a alimentação seria bem mais "leve", totalmente despojada de carne. Não seria bom se começássemos a nos exercitar no vegetarianismo?
Resposta: - Sim, seria bom, desde que o vegetariano ingira verduras, cereais, frutas, mel, derivados do leite a fim de não vir a ter doenças carências por falta da ingestão de proteínas da carne, do ferro, do fígado do boi, etc., etc. Todavia – nunca esquecer a frase de Jesus – não é o que entra pela boca que torna o homem impuro, porém tudo aquilo que dela sai – palavras que expressam sentimentos da alma.

Pergunta: - Os animais são médiuns?
Resposta: - Não. Os animais podem ter uma percepção extra-sensorial mas isto não chega a ser mediunidade, não. Kardec tem no Livro dos Médiuns uma explicação bem clara sobre este assunto.

Pergunta: - Após o desencarne de um animal de estimação, nunca mais teremos notícias dele, ou seja, não saberemos se está bem ou não na sua caminhada evolutiva, se já passou para o reino hominal? E poderemos reencontrá-lo após o nosso desencarne?
Resposta: - Nada posso afirmar. Uma coisa é mais do que certa – debaixo da proteção de Deus este animalzinho estará sempre bem em sua marcha evolutiva. Deus é amor e Justiça.

Pergunta: - Na questão 600 do Livro dos Espíritos, os Espíritos esclarecem que o princípio  inteligente ainda vinculado à fase animal da evolução, após a desencarnação, é classificado pelos dirigentes espirituais e aproveitado quase imediatamente, sem entrar em relação com outras criaturas. Não é um espírito errante. No entanto, dentre outros autores espirituais, André Luiz nos dá notícia da existência de animais no mundo espiritual. Como explicar esse fato? Seriam esses animais plasmados pelos espíritos, como as plantas o são, segundo descrição de alguns autores daquele plano?
Resposta: - Kardec não podia dizer tudo de uma só vez. Até porque o mundo não entenderia como não entende até hoje temas mais simples. A meu ver, André Luiz  apenas ampliou e aprofundou os assuntos quando a humanidade teve mais elementos na psicologia animal para entender a matéria.

Pergunta: - As almas de animais nos mundos superiores são tão evoluídas quanto os homens, aqui, da terra?
Resposta: - Tão evoluídos como os homens na Terra creio que não. Kardec diz que
os animais de lá são mais evoluídos dos que os animais daqui.

Pergunta: - Os ditos elementais são almas de animais ou homens?
Resposta: - A meu ver, os elementais (citados por Kardec quando se refere à ação).
dos espíritos sobre a natureza, como os ventos, os temporais, etc.) são entidades que estão passando gradativamente do reino animal para a espécie humana. Assim penso eu. Assim se explica por que Jesus acalmou a tempestade.

Pergunta: - Como devemos interpretar o item 283, do capítulo XXV do Livro dos Médiuns - Das evocações - em que diz que não existem almas de animais no mundo espiritual? Devemos interpretá-lo, ou entendê-lo, como se estivessem falando dos níveis espirituais superiores ou que eles, os espíritos superiores não queriam falar sobre este assunto naquele momento, deixando para André Luiz revelar depois, optando pela negativa das almas de animais na espiritualidade, evitando, assim, polêmicas descabidas naquele tempo?
Resposta: - Volto a dizer, Kardec não pôde à sua época dizer tudo... Por outro lado, mesmo hoje, o princípio inteligente dos animais não pode dar comunicações mediúnicas pois que não há um entrosamento fluídico entre o espírito humano e o espírito (vamos dizer assim!) dos animais.

Pergunta: - A evolução dos animais é só corporal, biológica ou ocorre evolução no relacionamento que eles têm entre si? Em um número da revista Superinteressante, infelizmente não me lembro qual, diz que os macacos tiveram uma pequena evolução no seu relacionamento com os da mesma espécie, como nós espíritas devemos ver isto?
Resposta: - Não li a Revista citada, mas entendo que pequena ou grande a evolução sempre se dá, tanto dentro dos indivíduos da mesma espécie (veja o nosso caso, somos todos da mesma espécie) como dentro dos relacionamentos com outras espécies (decorrência mais ampla da Lei da Sociedade e também da Destruição, lá de O Livro dos Espíritos).

Pergunta: - Os instintos nos animais são originários do seu corpo ou da sua alma?
Resposta: - Os instintos (nossos também) nunca nascem da parte material. Todos eles partem da natureza espiritual dos animais e também dos seres humanos.

Pergunta: - Existem casos em que animais (cães e, até, escorpiões) teriam cometido suicídio, isto realmente ocorre? Se sim, o que isto revela, na visão espírita?
Resposta: - Sim, há relatos dignos de confiança de animais que se matam. Creio seja um caso de depressão e esta hoje em dia se sabe provém por problemas de substâncias do cérebro. O animal poderia estar com tais problemas neurológicos. Conheci um gato que tinha crises de epilepsia.

Pergunta: - Os espíritos inferiores podem influenciar os animais para que cometam crimes, prejudiquem alguém?
Resposta: - Não. No máximo meter medo ao homem a quem os espíritos inferiores querem atingir. Mas cometer crimes, acho que não.

Pergunta: - Houve casos de materializações de animais, em sessões específicas para este fenômeno?
Resposta: - Sim, já houve e no meu livro “A Alma dos Animais” eu dou exemplo disto.

Pergunta: - O uivo dos cães é uma premonição, como muitas acreditam que seja?
Resposta: - Não creio. O cão uiva por sentir-se solitário. Pede o carinho dos seus donos.

ESPIRITISMO - DRA IRVENIA PRADA - A QUESTAO ESPIRITUAL DOS ANIMAIS - PARTE 1 DE 3









Marcel Benedeti - Animais tem alma? 








87 comentários:

gabrielle disse...

Esse post me ajudou muito. Estou desolada, minha gata desencarnou ontem, tá muito dificil de aguentar, ela era perfeita; extremamente amorosa, gentil, e carente, linda...
ai que saudade!
Mas o post me ajudou muito, obrigada!

Espiritualidade disse...

Eu sei perfeitamente o que você está sentindo, amamos muito esses animais e quando temos que nos despedir é realmente muito difícil.
Felizmente o tempo se encarrega de diminuir a dor, mas, a saudade será eterna.
Fico feliz de saber que pude lhe ajudar nesse momento difícil. Fique em paz e tenha a certeza de que ela também estará em um excelente lugar e sendo muito bem cuidada

Alessandra disse...

Minha gata Sofia desencarnou na quinta feira passada, dia 28 de julho. Seu sofrimento era grande, mas sua vontade de viver maior ainda. Ás 22:28 hrs ela procurou em seus ultimos respiros o ar e não encontrou, assim partiu. Meu coração está sentindo uma dor física, dor profunda na alma, uma dor inconsolavel. Venho através deste, agradecer por me tranquilizar quanto ao destino da minha amada gata. Agora sei sobre seu caminho. Siga em paz, minha filha, saiba que você foi uma das melhores coisas que Deus colocou em meu plano. Á todas as pessoas que estão sofrendo pelo mesmo motivo, meus sentimentos, seguimos com nossa vida na terra, para que em nosdo desencarne possamos rever nossos amigos amados, força e paz para todos nós. Eles estão aos cuidados de Deus, melhores que nós. Assim seja! Beijos e carinho

Andre Luis Freisleben disse...

Hoje encontrei minha querida gata Flor morta em frente a minha casa. A dor que estou sentindo é enorme, mas o texto esta me ajudando a encontrar conforto. O que mais me dói é saber que ela foi envenenada, aliás não é a primeira que isso acontece. Tenha certeza de que a pequena Flor foi para um lugar melhor, sem essas pessoas ruins, e que Deus tenha piedade de nós por ter que conviver com elas. Obrigado pelas palavras.

Anônimo disse...

PERDI MEU GATINHO AMADO,14 ANOS CONVIVENDO COMIGO,ERA UM ANIMAL DOCIL MINHA DOR É IMENSA NÃO SEI COMO SUPORTAR,OLHO SUAS FOTOS E PASSA UM FILME NA MINHA CABEÇA,A DOR É DEMAIS..OS ANIMAIS DEVERIAM SER ETERNOS,NÃO DEVERIAM NOS DEIXAR NUNCA,MAS TENHO CERTEZA QUE ELE ESTA EM UM LUGAR MUITO MELHOR QUE AQUI.

Anônimo disse...

A minha gatinha partiu ontem, faria 14 anos em Julho deste ano... amiga, companheira, fiel era BRAVA rs odiava o cachorro que apesar de grande, morria de medo dela rsrs. Acredito que a sua vida foi boa comigo, mas a minha foi muito melhor com ela! ... amarei eternamente, enterrei no meu quintal e espero um dia poder reencontrar a minha anjinha, que morreu doente...tristeza sem fim...

Cláudia Correia disse...

Encontrei este blog porque o meu gatinho hoje desencarnou... Vi tudo e eu e o meu namorado sofremos muito...
Vou guardar este blog pois hoje me ajudou muito.
Obrigada!

Espiritualidade disse...

Que bom que este blog tem ajudado pessoas que como eu perderam seus amigos de estimação. Saber que eles estão bem, nos conforta o coração. Tenham a certeza que os nossos amigos de luz os ajudam nessa nova caminhada rumo a evolução. Um beijo no coração de todos vocês.

Anônimo disse...

No dia 22/06/2012 perdi o meu gato Brendon. Estava atrás de respostas e encontrei o seu blog, me ajudou bastante, minha dor é imensa, pois o tinha como um verdadeiro amigo. Me lembro do jeito que ele me olhava em todas as vezes em que deitava em minha cama, de como ele gostava de ficar em meus braços, do seu miado querendo carinho... A dor está sendo insuportável, dói muito, nunca pensei que eu sofreria tanto por uma perda. Mas ele me mostrou o que é amor, amor sem interesses, amor por troca de amor. Sei que onde ele está é o melhor lugar, mas sei que ao meu lado ele também ficaria bem, não era pra ser o momento dele, não agora! Pois o meu momento sem ele está muito ruim, triste, choro dia e noite, não consigo dormir... Tinha um grande apegou por ele. Enfim: Obrigado por me dar algumas respostas. Que Deus nos proteja e que proteja os nossos animais.

Anônimo disse...

Nossa, ainda bem que achei este blog na net e que confortou muito com os depoimentos que li acima. Perdi ontem à noite meu gatinho Juba, que precisou fazer uma cirurgia, não resistiu a ela e morreu. Meu companheirinho inseparável de todas horas, parecia que sabia o que eu pensava, precisava e ficava sempre por perto. Quando a veterinária me disse que ele tinha morrido, eu, homem adulto, chorei feito criança apertando o peitinho dele na esperança que o coração voltasse a bater. Mantive o corpinho dele no meu colo até que este já estava frio. Não consegui dormir à noite, esperando pelo dia nascer pra poder enterrar meu amiguinho no jardim de casa. Resta-me a esperança que tenha um plano espiritual onde pessoas desencarnadas cuidem de animais domésticos desencanados e que alguém lá cuidem bem do meu Juba, porque ele teve muita dor nos últimos dias. Pra mim, ficou uma imensa saudade e um coração apertado.

Espiritualidade disse...

Fico muito feliz de ter ajudado, sei como dói perder um animal amado.

Gabi mendes disse...

Como vc, à procura respostas acabei encontrando seu blog...perdi minnha gatinha Nina, 10 anos, no dia 23 de julho. Meu marido chegava em casa e quando entrou com o carro na garagem apenas ouvi um barulho (como se passasse em cima de ovos), corri e me deparei com a Nina estendida no chão, viva me olhando...ela tinha medo de carros, mas naquele dia ela cruzou por entre as rodas (isso porque ela estava fora da garagem, na lateral e meu marido falou com ela).Ele nem acreditava no que estava acontecendo, nem acreditamos até agora. Fizemos o possível para salvá-la, veterinário em outra cidade, remédios, soro, carinho...mas não deu...quebrou o rabo, maxilar, costelas e furou o pulmão...perdemos ela depois de um luta dela pra estar de volta
Dói muito, muito mesmo...ela era demais, dava beijo, esperta, amavel, sempre junto comigo...minha dor é enorme...espero que esteja bem, que esteja bem cuidada, sem dor, em paz e que nunca esqueça que a amamos demais e que sempre teremos ela em nosso coração...

Espiritualidade disse...

Oi Gabi!!
Sinto muito pela sua gatinha e principalmente pelo modo que se deu a passagem dela para o mundo espiritual. Acredito muito que quando amamos nossos animais, alguns parentes os ajudam, quando fazem a passagem. Minha filha que é médium e teve um lindo sonho com a minha cadelinha pretinha. Nesse “sonho”, ela estava sendo cuidada por um parente no mundo espiritual e viu claramente, a pretinha, com os pelos aparados, em uma residência, e muito feliz. Portanto, fique tranqüila, Deus é muito justo

Animais de estimação disse...

Perdi minha cachorrinha Tuty ontem...ela tinha 10 anos...linda,esperta,docil,minha bebezinha...a dor que estou sentindo é inexplicável,parece que perdi um pedaço de mim...ela era dotada de uma inteligência que me surpreendia e encantava á todos..e nunca foi ensinada..deixei-a crescer livre em minha casa...como se fosse uma criança...ta doendo muito essa perda! :(

Espiritualidade disse...

Imagino como deve estar doendo. Tem um ano que perdi a minha e dói até hoje. Tenha força e acredite que ela está viva em algum lugar. Espero ter podido lhe ajudar de alguma forma

ana lucia disse...

Seu post de algum modo me deu esperanças... Desde ontem dia de São Francisco de Assis aumentou minhas saudades e o sentimento de culpa tem me feito sofrer muito. Há 3 anos e meio mudei de cidade para me casar e na casa da minha mãe tinhamos 4 gatos, umas delas me "adotou" e tinha muito carinho por mim...ela era do meu irmão e passei tb a amá-la com uma criança...ela chegou em casa muito sensivel e eu estava passando por um momento muito triste na minga vida e acabamos nos afeiçoando. Com minha mudança ela permaneceu na casa da minha mae pois meu marido nao podia ter gatos aqui... Sempre que possível ia para SP visitar minha familia e aproveitava o maximo do tempo para matar as saudades da minha companheirinha. Mas apesar da minha mae sempre cuidar bem a gata acabou adoecendo e qdo foi descoberta a doenca ja estava em grau avançado e tiveram que sacrificá-la. Minha mae omitiu o fato da gata estar doente e me contou da morte dela depois de quase 2 meses....era como se o chão tivesse desaparecido sob meus pés...como se tivessem arrancado meu coração com as mãos...nao me lembro de ter chorado tanto na minha vida. Hoje o sentimento de culpa me assola...fico pensando que ela morreu de saudades...que a minha ausencia abrupta fez ela ficar doente. Sempre qdo me vem esse sentimento peço que Deus envie meu pedido de perdão a ela...que um dia pudessemos ficar juntas novamente....que ela esteja feliz no jardim da espiritualidade. Ja faz mais de um ano q ela se foi e ainda sinto muita falta dela...pois mesmo longe qdo eu ligava pra minha mae eu sabia q ela eztava la...eu ouvia o miado dela qfo eu chamava. Acho que só quem tem esse laço de amor com um animal de estimaçao sabe da dor que esse vazio causa. A esperança que fica no meu coraçao é que ela possa receber minhas vibracoes de amor e com seu blog reafirmo minha fe que um dia possamos estar juntas novamente. Obrigada.

Espiritualidade disse...

Sei que por mais que pareça ilógico acabamos nos sentindo culpadas, pois é normal que procuremos sempre um responsável quando perdemos alguém que amamos. Mas acredite você não foi a responsável e com certeza ela deve está recebendo as suas vibrações de amor. Fique em paz!!!!

Jacque Johansen disse...

Ontem tive a notícia que minha cachorrinha Mel morreu, ela tinha 6 meses e nesse pouco tempo só me trouxe alegria. Eu me casei e mudei para cidade do meu marido e a Mel acabou sendo meu refúgio e minha companheira que supria a falta da minha família. Como estã sendo difícil superar essa dor, nunca tive um bichinho e quando tive me apaixonei e a perdi em tão pouco tempo. Cheguei a questionar o por que disso a Deus. Mas com se blog pude consolar um pouco meu coração e sei que a Mel foi um anjinho que veio pra me ajudar a passar uma fase difícil. Minha princesa te amo eternamente e espero um dia poder reencontrá-lá!!!

Prof. Maria Regina disse...

Dia 1 de novembro meu cachorrinho Pierry desencarnou, ele já tinha 16 anos, sabiamos que isso uma hora ou outra isso iria acontecer mas quando aconteceu o nosso mundo caiu aqui em casa eramos só nos três eu, meu marido e o nosso Pierry, quanta alegria nós tivemos um com os outros...hoje meu marido foi trabalhar e eu fiquei em casa cancelei algumas coisas pois ainda não estou bem pelo que aconteceu...enfim fui procurar conforto aqui na net para saber onde estaria o meu pequeno, encontrei o seu blog e este post maravilhoso que está me ajudando em saber que ele está num bom lugar e que ele foi recolhido por espiritos queridos.
Obrigada minha amiga por compartilhar e aquecer meu coração com esse post!
Fique na paz e sucesso!

Espiritualidade disse...

Fico muito feliz de saber que estou podendo ajudar pessoas que como eu, sofrem com a perda de seus amigos leais. Eu acredito muito que nossos amigos queridos são resgatados por parentes próximos e poder passar essa fé e ainda consolar alguns corações sofridos é realmente uma benção.

Mara disse...

Olá... Meu nome é Mara,minha pequena Andy desencarnou dia 05/11 na madrugada, ela iria completar 16 anos agora dia 08/12.Estou muito mal,muito triste...ela estava bem, as 10:00hs da noite passou mal, e a levei para clinica Veterinária, ela ficou internada, e as 04:30 da manhã ela não resistiu.Estou muito mal, me sentindo culpada,pois se eu estivesse na clinica com ela, eu a teria salvo, as vezes ela tossia e perdia o ar, eu a salvava, assoprando forte e firme seu focinho, ela voltava a respirar e ficava bem.Eu tenho certeza q ela passou mal sozinha e ninguém a socorreu ! minha dor é muita ! dói meu coração.A amava muito, era minha filha ! Não me conformo! minha vida sem ela está muito dificil.me ajudem !

andrea Gusmao disse...

Andrea Disse:

Pedrita, 15 anos e 3 meses de convivência, parte integrante de nossa família. Com sua educaçºao, meiguice e alegria, conquistava até mesmo aqueles que tinham medo de cachorros. Recepcionista Nata, recebia todas as pessoas que chegavam em casa, e tinha que falar com ela e colocá-la nos braços, pois só assim sossegava.Tinham uns que diziam que ela tinha um Chip Humano.
Educada na Europa , como diz...iam alguns amigos e eu mesma, com seu porte de Princesa, nos deu todas as alegrias, nunca destruiu ou quebrou qualquer coisa, e nunca mordeu ninguem. Adepta a Chico Buarque, Nana Cayime, Caetano e Alcione... dormia que ressonava, ficava feliz e tranquila, mas com pagodes se retira e ia para o quintal, bem distante de seus ouvidos sensitivos, rsrsrs, mas é a pura verdade!
São muitas saudades, as lembranças serão eternas, mas fico com a certeza do dever cumprido, do Amor, do carinho, atençºao, lealdade e fidelidade doados e retribuidos. E afirmo com toda certeza que tudo para ela foi feito com todo amor e a dedicaçºao sem limites. Com propriedade de quem acolheu um animal para casa e tomou conta e amou de verdade até o fim... e em meus braços ela se foi. 03.12.12
Saudades Preta!
(Tão inteligente, que acho que Ela está lendo isto

Anônimo disse...

Vou tentar ser breve, me chamo Rani, tive um cachorrinho há 10 anos que viveu poucos momentos comigo, era um filhote de 40 dias q contraiu cinomose da mãe na amamentação. Não tem como explicar o sofrimento q eu passei qnd ele se foi... depois disso tive outro cachorrinho q está comigo até hoje, porém veio com várias doenças que conseguimos controlar... passamos 1 ano decidindo se pegávamos ou não mais um cãozinho pra fazer companhia a ele... esta semana em meio a dezenas de anúncios decidimos pegar... porém em menos de 24h a cadelinha apresentou os mesmo sintomas da maldita doença q levou nosso primeiro animalzinho... não sai de perto dela nenhum segundo, levei 3 vezes no veterinário, mas não teve jeito. Optamos por sacrificar o bixinho pois não aguentávamos mais o sofrimento dele, já q a possibilidade dele viver nas condições eram nulas. Agora queria q alguém me explicasse o que aconteceu... Após a morte do nosso primeiro bixinho, eu e minha esposa ouvimos nitidamente e ao mesmo tempo os grunidos dele em nossos pés, porém não tínhamos nenhum cachorrinho em casa no momento. Vcs acham possível que foi coisa de nossa imaginação ao mesmo tempo? A segunda foi a relação q tive em tão pouco tempo com essa cadelinha, parecia q ela queria falar comigo qnd me olhava... qnd me despedi dela foi exatamente a mesma coisa. Não sei se consigo passar oq senti nesses momentos, é algo inexplicável.

Espiritualidade disse...

Eu acredito muito que os animais que amamos são recolhidos por parentes que cuidam deles no mundo espiritual. Pode ser que isso tenha acontecido com cãozinho e que ele tenha vindo visitá-lo, por isso o ouviu!!! Quanto ao fato do outro cão que o olhava e parecia que queria falar com vc, isso é possível, pois eles são gratos pelo carinho que recebem e provavelmente foi a forma que encontrou para se despedir. Sei que é quase impossível esquecer tudo isso, por isso acredite com toda força do seu coração que eles estão bem e sendo cuidados no mundo Espiritual.

Maria de Lourdes Chede Mazzoni disse...

Antes de tudo agradeço este espaço que utilizo para desabafar com voces que sabem o que é a perda de um grande amigo de quatro patas!

A minha grande amiga e companheira Brigite, eu a chamava carinhosamente de Bibi, partiu na noite de quinta feira passada, dia 31/01/2013, morreu em meus braços quando eu tentava salva-la levando-a ao veterinário. Eu percebia que ela iria partir em pouco tempo, pedia a Deus para ela ficar mais alguns meses comigo, mas não queria mais sofrimento para ela. Cuidei dela com muito carinho e amor e ela foi uma grande guerreira, fez aos longo de seus 13 anos e oito meses de vida umas 6 cirurgias. E como ela confiava em mim! E se entregava aos meus cuidados, até o último momento! Eu não sei porque, mas desde nova ela teve tumores, muitos deles benignos mas nos últimos 6 meses ela teve cancer na mama que foi curado, mas logo depois apareceram novos tumores. A médica oncologista me trouxe esperança, os 5 tumores poderiam ser benignos e eram de fácil extração. Dia 16/01/2013, aconteceu a última cirurgia da Bibi que apresentou trazer alívio para ela. Ela se recuperava bem desta cirurgia e a notícia do resultado da biopsia me deixou muita triste, indicou que todos os 5 tunores eram outro tipo de cancer. Por que isso?! Então a Bibi passou a apresentar problemas respiratórios. Como ela tinha bronquite cronica e já estava sendo medicada, se alimentando e feliz ... ficou em observação. Mas na quarta feira sua respiração piorou então, na quinta pela manhã enquanto cuidava dela, num misto de sentimentos, pedia a Deus por sua cura mas também pedia para aliviar seu sofrimento, e para que Ele não me fizesse fazer a escolha da eutanásia. Seria outro tumor no pulmão ou era broncopneumonia como o raixo X que ela fez naquele dia indicava? Ao anoitecer, retornei do trabalho e ela me recebeu em festa novamente apesar de toda dificuldade respiratória. Se alimentou, tomou seus remédios... mas algum tempo depos veio uma crise respiratória forte. Deus me atendeu e a Brigite se despediu de mim naquela noite. Acho que foi uma passagem tranquila para ela e nos braços de alguem que ela amava e confiava muito.
Gostaria muito de entender porque um serzinho tão amoroso passou por tudo isso. Será que fiz alguma coisa que a prejudicou?

A Bibi é uma basset hound linda, muito especial, carinhosa, que me olhava de uma forma profunda.
O meu amor por ela é enorme e serei eternamente agradecida por tudo que ela fez por mim.
Fica em paz Bibi e que Deus tenha te destinado ótimos amigos que cuidaram muito bem de voce! Espera poder te ver algum dia! Beijos.

Espiritualidade disse...

Há uma página admirável de Emmanuel, intitulada "Animais e sofrimento", na qual ele analisa o que parece injustiça: os animais, isentos da lei de causa e efeito, sem culpas a expiar por serem irracionais, padecerem sacrifícios e dores neste mundo.

O notável instrutor espiritual de Francisco Cândido Xavier considera, em primeiro lugar, ser necessário interpretar o sofrimento "por mais altos padrões de entendimento. Ninguém sofre tão-somente para resgatar o preço de alguma coisa. Sofre-se também angariando recursos preciosos para a obter. Assim é que o animal atravessa longas eras de prova a fim de domesticar-se, tanto quanto o homem atravessa outras tantas longas eras para se instruir".

Nenhum espírito obtém elevação ou cultura por osmose, mas unicamente através do trabalho paciente e intransferível.

O animal, igualmente, para chegar à auréola da razão, deve conhecer benemérita e comprida fieira de experiências que terminarão por lhe conferir a posse definitiva do raciocínio. Sem sofrimento, não há progresso.

Todo ser, criado por Deus simples e ignorante, é compelido a lutar pela conquista da razão, para em seguida a burilar. Dor física no animal é passaporte para mais amplos recursos nos domínios da evolução. Dor física no homem, acrescida de dor moral, é fixação de responsabilidade em trânsito para a Vida Maior.

Toda criatura caminha para ser anjo: investida na posição de espírito sublime, livra-se da dor, porque o amor lhe será sol no coração, dissipando as sombras ao toque da sua própria luz.

Jávier Godinho


Revista Espírita Allan Kardec - nº48

Valter de Carvalho disse...

É bom compartilhar a nossa dor com outras pessoas que, com certeza, nos compreendem. No último dia 15.02.2013, fui obrigado a sacrificar o meu bichinho, um cachorrinho idoso, de 20 anos, poodle preto. Ele já não se levantava sozinho. Minha mãe já idosa iria viajar e não teria quem ficasse com ele em casa, já que eu trabalho no interior. Se ele conseguisse se levantar sozinho e fazer suas necessidades sem ajuda, teria quem pudesse vir em casa para alimentá-lo e por água, mas totalmente dependente, ficou difícil. Minha mãe já cansada também, pois muitas vezes ele não dormia a noite toda, e ficávamos no plantão para cuidar dele. Eu sei que a qualquer momento ele partiria e eu poderia não estar perto dele, mas ter que fazer a escolha de tirar-lhe a vida foi o que doeu mais. Não tive alternativa mesmo. Cuidei dele até os momentos finais e até mesmo depois. Fiz questão que fosse uma decisão indolor. Não queria que ele sofresse com o procedimento. Após, levei-o para o crematório. Fiz questão que fosse cremado individualmente, pois havido prometido ao meu bichinho que suas cinzas seriam colocadas no mar, na mesma praia que sempre levava ele para tomar banho e um pouco de sol. Não tem um dia em que eu não chore. Dói demais a minha perda! Nunca pensei que fosse doer tanto. Graças a Deus, tenho amigos que souberam me apoiar e se preocupar comigo. Toda vez que entro em casa, vejo meu bichinho em todos os lugares onde ele ficava. Desejo muito poder vê-lo, mesmo em sonho, um dia. Sei que amei e cuidei até os últimos instantes. Amor eterno...

Anônimo disse...

Estou me sentindo completamente louca, desiquilibrada, além de muito culpada pelo que aconteceu com minha princesa felina. Tem mais de 15 dias que ela se foi, em virtude de um tiro de chumbinho que um vizinho malvado deu em sua coluna, e ainda em fase de recuperação, os cães da casa a pegaram, já que ela estava só recomeçando a andar sozinha. Eu estava disposta a gastar um dinheiro que não tenho para vê-la bem, brincando e completamente recuperada, porém o destino não quis?! Me sinto culpada porque sei que tudo o que aconteceu com minha princesinha de olhos azúis foi graças a minha omissão... Deixei que a opinião de outra pessoa prevalecesse à minha e, tanto ela como sua gêmea, fossem criadas com acesso aos terrenos e muros dos vizinhos... Antes da tragédia tive sinais de que o pior poderia acontecer, mesmo assim fiquei pedindo prazos para Deus, até que... Logicamente, minha omissão, somada ao descuido e arrogância da outra pessoa que a tutelava, resultou na pior morte que poderia acontecer!Isto tudo porque ela morreu graças a ação de cães que ela confiava, que conviviam com ela amigavelmente há um ano, e porque um humano irresponsável a deixou largada no quintal e saiu, quando a pobrezinha mal podia caminhar sozinha... me sinto um monstro, culpada ao extremo, porque não fiz nada para protegê-la, me sentia incapaz de cuidar dela da melhor forma sozinha, por isso deleguei a alguém que o era, mais do que eu mesma... Tristeza, é pouco para descrever a minha dor e desespero! Ainda estou com sua irmãzinha que amo apaixonadamente, tão doce e comunicativa como você, e aquela pessoa arranjou mais dois inocentes bichanos, achando que poderiam substituí-la, e espera que eu cuide deles, como fiz contigo.... Mas quer saber? Só vou fazer o básico pelo bem-estar deles (castrar e prover ração e areia), o resto deixa por conta de Deus, não quero me apegar a estes gatinhos, para que por negligência, ou omissão, acabem em situação pior ou igual da minha linda que me faz tanta falta! Existe sim uma revolta no meu coração, junto com essa culpa dolorida que não passa, mas é terrível! Dói demais não sentir suas patinhas me amassando quando acordo de manhã, você babava toda a manga do meu pijama e ronronava alto, como um motorzinho... Você começou a fazer isso quando era só um bebezinho de 45 dias e me adotou como sua mãezinha... Deus sabe o quanto te amo minha menina. Tenho crises de choro que não me deixam dormir a noite, me sinto ridícula por sentir isso de forma tão intensa.... Pessoas próximas, e egoistas diga-se de passagem, que acham que podem ou devem controlar meus sentimentos e ações, dizem que eu gosto mais dos bichos do que delas?! É, talvez seja verdade, porque pelo menos você minha miauzinha, me deu amor incondicional, me aceitou como eu era, nada exigindo em troca... Queria tanto esperar voce reencarnar e, quem sabe, voltar para mim numa outra linda e branca filhotinha... Mas infelizmente, a atitude inconsequente daquele que contribuiu com sua tragédia, me obriga a dar amparo a dois pobres pretinhos (tipo mais descriminado de gatos), que ele arranjou para tentar te substituir, o que deve dificultar bastante a adoção de mais um gato depois.. Mas minha fofa, saiba que eu, e sua irmãzinha não te esqueceremos jamais, você é muito important para nós! E, de verdade, queria muito recebê-la de volta. Com o mesmo ronron, as massagens antes de tocar o despertador, seu carinho, e doçura, sua companhia nos dias de frio enquanto eu lia um livro, sua solidariedade sempre que eu estava triste... Minha gatinha mais linda, voce está fazendo uma falta absurda, parece que nada mais faz sentido agora, desaprendi a amar depois que voce se foi e só queria recebê-la de volta como sua mãezinha... Isso seria um sinal que voce me ama e que me perdoou pelo que eu fiz, ou melhor, pelo que eu não fiz por você. Te amo para sempre, sempre, sempre, e continuo chorando tua ausência. Grande beijo da mamãe e da irmãzinha. Até a volta? !

nathalia policarpo disse...

é doloroso escrever isso mas na madrugada de sabado minha melhor amiga desencarnou.
ia fazer 13 anos. Era a melhor cachorra que alguem pode ter. o nome dela é Yuri. e venho aki colocar um pouco da minha dor em palavras.
palavras essas de completa solidao e desconforto
agora a dor a tristeza sao minhas companhairas. ela é perfeita.
qdo rezo peço a deus que eu a veja novamente.
doi ir na janela do meu quarto e nao ver vc. doi colocar a raçao pra meus outros anmais e nao colocar pra vc.
guardei suas colinahs...todas e assim como guardei todas as nossas lembranças.
te amarei ate o meu fim.

e o que me conforta é que ainda nos encontraremos!!

te amo!

Imoveis de valor - Martha Torres disse...

Meu querido labrador Bob se foi, partiu deixando a casa vazia, saudades, lembranças, e a lição de amar a vida de ser feliz a cada momento ...lembro de suas artes, de seuus olhares, do seu sofrimento e de sua garra para viver..amo vc Bob estou com saudades de vc pensando em onde vc está? com Deus com certeza meu amor............te amo sempre,,,sempre estará no nosso coração!12 anos de alegrias
saudades...muitas

Anônimo disse...

CHICO O MEU GATINHO QUERIDO,DESENCARNOU Á 10 DIAS ATRAS.PRESENCIEI TODO SEU SOFRIMENTO E PEDIA A DEUS,QUE PASSASSE TODA DOR QUE ELE ESTAVA SENTINDO PARA MIM,MEU FILHINHO AMADO.FOI AMOR A PRIMEIRA VISTA,ADOTEI ELE COM 3 MESES E ELE PARTIU COM 3 ANOS.MEU CHICLETINHO PARA ONDE EU IA ELE ME SEGUIA,QUANDO ESTAVA TRISTE ELE LAMBIA MEU ROSTO,COMO QUEM FALASSE,MAMÃE ESTOU AQUI NÃO FIQUE TRISTE!JOGAVA A BOLINHA PARA ELE E TRAZIA DE VOLTA NA MINHA MÃO,ERA UM GATO QUE PARECIA MAIS UM CACHORRO,AMOROSO,ESPERTO MUITO BRINCALHÃO E BAGUNCEIRO QUE SÓ ELE! SINTO MUITO A SUA FALTA MEU AMADO CHICO,MAIS SEI QUE VOCÊ ESTÁ MUITO BEM ISSO QUE ME CONFORTA.CHICO OBRIGADA POR TER VINDO NESSE MUNDO PARA ME FAZER MUITO FELIZ, AMOR ETERNO POR TI PEQUENO.

Katleen disse...

Meu gatinho Zangado morreu há 2 dias envenenado, estou muito triste, ele tinha só seis meses, tenho outros irmãos dele, que também são uns amores, mas está doendo muito, nunca pensei que pudesse amar tanto um bichinho desses.. só espero que ele esteja bem e por perto e que talvez um dia reencarne e volte pra mim.

Marisa Cruz disse...

Minha cachorrinha morreu hoje, ela morava com a minha mãe. E por coincidência havia ganhado uma outra ontem do meu noivo. Estou triste com a perda da Kika e feliz com a chegada da filhotinha que ainda não escolhi o nome; Gostaria de saber se tem alguma oração que possa fazer para ela, que ela vá em paz, e que a amo muito.

Espiritualidade disse...

Oi Marisa Cruz!! Quando perdi a minha cachorrinha, também sofri muito, as orações que fiz são as mesmas que faço normalmente, pedi em especial ao meu anjo guardião que encaminhasse a minha amada para um bom lugar e se fosse possível que algum familiar a adotasse e cuidasse dela para mim no mundo espiritual. É só o que podemos fazer, o mais é esperar que essa dor se acalme no peito.

Quero agradecer a todas as pessoas que leem o meu blog e espero que esteja de alguma forma ajudando a superar esses tempos difíceis.

Obrigada!!!

Anônimo disse...

Ontem faleceu meu gato lyon de 10 anos com insuficiência renal , estou sem chão ele sofreu muito quando estava partindo não deu tempo de eutanasiar , estou pedindo muito que minha irmã simone cuide dele para mim , briguei muito com DEus pedi tanto q o curasse ou me desse mais tempo mas ele não me ouviu , perdi a confiança em DEus . Ass Sonya.

Anônimo disse...

Em 24.04.2013 perdi minha Larissa, meu anjinho branco, como a chamava.Foram 17 anos 02 meses e 07 dias de muitas alegrias e farras.Ela já estava bem adoentada com catarata, problemas de coração, mas com muita vontade de viver. Eu a alimentava com colher porque nos ultimos 02 anos tudo estava muito dificultoso para ela, porem ela era minha sombra. Adorava dormir no meu quarto com o seu edredon fofinho, com luz apagada e tudo mais....rs rs rs. Até os seus ultimos minutos sempre foi muito limpinha, procurou os jornais para as ultimas necessidades....Que tristeza naquela noite de 24.04.13. Eu sentia que ela estava partindo...mas eu não queria que ela se fosse.....era minha ompanheira, amiga, etc....Agora aqui em casa esta tudo muito triste falta alguma coisa....apesar de sua presença ser muito sentida....So quem tem e ama um ser como esse; sabe o que estou sentindo........

vanessa lehman disse...

estou muito triste porque depois de 5 meses cuidando todos os dias da minha cachorrinha SHEYLA(fazendo curativos,dando vitaminas,injeções),que tinha 15 anos,tive que levá-la á veterinária para sacrificar...tentei a todo custo fazer isso,até porque eu sou contra,mais minha princesinha que só me trouxe alegrias e amor,estava também com pneumonia,água no pulmão,hemorragia,porque por causa do câncer das mamas,abriu um buraco enorme em sua barriguinha...e vários outros tumores estavam se abrindo...quanta dor estou sentindo,é como se tivessem tirado um pedaço de mim...fiquei ao lado dela fazendo carinho,eu e meu filho,fiz uma oração para ela,fiquei até seu último suspiro...não sei porque uma cachorrinha tão amorosa teve que sofrer tanto assim....se pudesse ,faria qualquer coisa para salvá-la,porque nada ameniza a dor que sinto nesse momento...ela se foi 5h30m de hoje,dia 09/05/2013...uns dos piores dias da minha vida....espero que um dia possa vê-la novamente....

Leticia Lançanova disse...

Minha gata (Minnie) morreu atropelada três dias atrás. Ela era muito apegada a mim, e eu a ela. Ela sempre estava junto comigo, até quando eu ia tomar banho, quando eu ia ler um livro, quando eu ia dormir, ou até mesmo, fazer os exercícios de fisioterapia.
É muito dificil, mas eu tenho esperanças de que vou encontrá-la um dia.
Obrigada pelo consolo!

Vanessa Bearari disse...

Perdi minha cachorrinha ontem, 28/06/2013,está sendo difíl de lidar com isso,estou com ela há +/-uns 5 anos, pois era da rua, mas tinhamos um entrosamento tão grande que não saberia te explicar, nossa olhadas, quando eu dizia que não podia, eu nem precisava falar, apenas o meu olhar já dizia e ela compreendia, a retribuição de carinho, era uma coisa fora do comum, pelo menos que eu já vivi, acompanhei cada sofrimento, cada suspirada, quando ela gritava de dor, eu olhava e dizia, Deus, por que isso comigo? já basta os problemas que temos que enfrentar, tenho que presenciar minha melhor amiga, sofrer?? mas sei que Ele é justo e verdadeiro, e nunca entrega a cruz maior que possamos carregar, estou extremamente abalada, nem a comida eu consigo engolir, parece exagero eu falando dessa maneira, mas é verdade... estou muito, muito triste, e escrevendo aqui, com muitas lágrimas nos olhos, eu peço ajuda, o que eu faço para acalentar meu coração??

Espiritualidade disse...

Acredite, não e exagero. Quando amamos, nos sentimos responsáveis e é normal sofrermos também. O tempo é o melhor remédio e a fé que estes amiguinhos serão bem cuidados ao desencarnar, nos conforta o coração. Eu acredito plenamente nisso!
Quando perdi a minha cachorrinha também sofri muito e até hoje depois de 2 anos ainda sofro, mas meu coração hoje já se acalmou. O mesmo acontecerá com você, reze e peça a Deus para lhe ajudar.

Marina disse...

Achei esse artigo pois estou desolada com a perda da minha cachorrinha Mel. Mel tinha 11 anos e desencarnou faz 2 dias. Não consigo parar de pensar nela meu Deus... Todos os cantos da casa q olho me lembro dela. A dor é muito grande. Nem eu pensei q fosse sofrer tanto assim. Só gostaria de ter certeza q ela está bem e não está sentindo minha falta pois era muito apegada a mim... Estou arrazada e espero melhorar logo...

Anônimo disse...

Gostaria de agradecer pela mensagem neste blog, acabo de perder hoje minha querida e adorável cachorrinha Susi, partiu hoje e deixou um vazio gigantesco em minha vida e na vida de minha família após um breve porém irreversível período de sofrimento. Muitas saudades dela, uma cachorrinha que tinha ternura e sensibilidade que nos acolhia como nunca tivemos antes. Obrigado pelas palavras de seu blog.

cristiane rosário disse...

No dia 20 de março de 2013, meu cãozinho amado, Jerry, a quem nós chamávamos carinhosamente aqui em casa de Jerrinho, morreu da doença do carrapato. Tentamos tratá-lo, ficou internando por mais de uma semana, fez transfusão de sangue, mas nada adiantou, não respondia ao tratamento. A veterinária o desenganou e ele voltou para casa no dia 11 de março. Dei os remédios em casa, oferecia sempre água e alimento, sendo que, nos primeiros dias ele comeu e bebeu, chegou até a andar pelo jardim, pelo quintal, mas, foi piorando cada vez mais, até que morreu. Eu e meu marido sofremos muito, pois tínhamos ele há 13 anos, desde, janeiro de 2000. Ele chegou num sábado, dia 08 de janeiro de 2000, e era um filhotinho com 45 dias. Um lindo cocker spaniel inglês preto. Eu e meu marido tínhamos apenas três meses de casados. O Jerry era como um filho nosso. Temos ainda um outro cãozinho, o Pandinha, um cocker mestiço com poodle, de 12 anos, que está sentindo muita falta do Jerrinho. Eu estou muito triste, era muito apegada a ele, penso nele todos os dias, alguns dias ainda choro de saudades. Ele resistiu a muitas coisas, teve parvovirose com um ano, teve hernia perineal, passou por duas cirurgias, e sempre se recuperou bem, graças a Deus, e acabou morrendo da maldita doença do carrapato. Sempre ficávamos de olho nos nossos cães, para ver se não tinham carrapatos, mas desta vez, como andávamos ocupados demais porque eu tive gêmeas em janeiro, talvez tenhamos ficado um tanto desatentos, até já me senti culpada, mas meu marido me disse que esse tipo de coisa acontece e os donos nem percebem, porque o carrapato pica o cão e depois nem fica no corpo dele. Fico pensando onde estará o Jerrinho agora, imaginando se ele poderia reencarnar e voltar para nós, mas sei que, mesmo que isso aconteça, nunca poderemos ter cem por cento de certeza de que é ele. O jeito é seguir acreditando que Deus faz sempre o melhor, e eu, que sou espírita, sei que todos tem que evoluir sempre, e desejo que o Jerry siga feliz, ainda que eu não esteja a seu lado. Espero que um dia Deus permita que eu tenha notícias dele, ainda que seja depois que eu partir para o mundo espiritual.

Anônimo disse...

obrigados a todos por seus comentários,eu perdi a minha gatinha onte ela foi envenenada eu testemunhei todo seu sofrimento,nunca vou me esquecer das lagrimas dela, acho que nunca senti tanto por uma perda,e um sofrimento muito grande,encontrei nesse Blogger comentários que me confortaram muito
uma esperança de um dia encontrá-la
novamente seja onde for,muito obrigado

Danilo Fornicola disse...

obrigados a todos por seus comentários,eu perdi a minha gatinha onte ela foi envenenada eu testemunhei todo seu sofrimento,nunca vou me esquecer das lagrimas dela, acho que nunca senti tanto por uma perda,e um sofrimento muito grande,encontrei nesse Blogger comentários que me confortaram muito
uma esperança de um dia encontrá-la
novamente seja onde for,muito obrigado

Veruska disse...

Eu também perdi minha cachorrinha TEKA que desencarnou em 21/07/2013. Ela precisava fazer uma cirurgia para retirar alguns nódulos. Eu tinha muita esperança que ela iria ficar boa, pois ela a tempos anteriores já fizera duas cirurgias e se recuperou muito rápido. Mas desta vez eu que estava com um pouco de medo para autorizar a cirurgia deixei o tempo passar e o nódulo cresceu e por causa de sua idade fiquei com muito medo até que resolvi autorizar a cirurgia, pois mesmo com os nódulos ela era uma cachorrinha muito brincalhona, pulava muito, nem parecia que tinha um pouco mais de dez anos. Quando estava perto de mim parecia que me vigiava o tempo todo, eu percebia que ela ficava me olhando o tempo todo como se fosse um anjinho da guarda. Isso dói muito pensar que eu pude ser a responsável pela morte dela e que se eu não tivesse autorizada a cirurgia ela pudesse estar conosco hoje, pois ela estava tão brincalhona até na hora da anestesia! Não me conformo, estou sofrendo muito...muito!!! Estou sentindo muito a falta da minha querida TEKINHA, meu amorzinho como eu me dirigia a ela.
Eu li os comentários e o que me conforta um pouco é acreditar que um dia ela virá me reencontrar e receber-me, mas meu coração está inconformável as vezes começo a chorar do nada não estou aguentando a falta dela.
Quando chego em casa agora não escuto mais o latido de minha TEKA, mas hoje quando cheguei me surpreendi, pois a outra cachorrinha que adotamos da rua estava a minha espera exatamente como a TEKA fazia. Peguei-a no colo e agradeci pelo consolo.
Este site está me ajudando muito, pois também acredito que após a morte vamos para um outro plano onde seremos muito felizes. Agradeço a todos de coração!

Maria Jose disse...

Meu gato, M eminho. encontrei morto pois deram veneno.èuma dor muito grande ver seu animal morrer desa maneira. So peço a Deus,que que fez essa monstriosidade pague por isso .Esse È Meu DEsabafo. Maria

Espiritualidade disse...

Perder um animal que amamos, mesmo de morte natural é muito triste, porém perdê-lo envenenado é mais triste ainda. Infelizmente ainda existem pessoas muito desumanas nesse mundo, que são capazes de envenenar seres tão indefesos. Esse são dignos de pena e de muita oração. Beijo no coração de todos vocês que também sofrem a dor da perde de seus mimos!!!

Glaucia disse...

Há duas semanas perdi a minha melhor amiga: Uma gatinha de 14 anos chamada Uly. A convivência com a ULy me tornou uma pessoa mais sensível e humana. Na hora de devolvê-la a Deus, pedi em oração para que ela fosse amparada pelos espíritos guardiões e que eles zelassem por ela, o tanto quanto eu zelei na Terra. Foi , é e continuará sendo a minha preciosidade.

Glaucia disse...

Há duas semanas perdi a minha melhor amiga: Uma gatinha de 14 anos chamada Uly. A convivência com a ULy me tornou uma pessoa mais sensível e humana. Na hora de devolvê-la a Deus, pedi em oração para que ela fosse amparada pelos espíritos guardiões e que eles zelassem por ela, o tanto quanto eu zelei na Terra. Foi , é e continuará sendo a minha preciosidade.

Espiritualidade disse...

É isso aí, eles precisam continuar evoluindo!!!!

Isabella disse...

Ontem perdi minha companheira Mel... Ela tinha 13 anos, estou sofrendo muito pois cresci com ela, obrigado esse post me ajudou muito, rezarei pela alma dela, ela era muito boazinha, mas tá tão difícil sem ela.

Funilaria Gurgel disse...

minha gata de nome Naná ( Anastácia ) foi atropelada com 1 ano de idade. após 4 meses da sua passagem, um incêndio tomou conta de uma casa abandonada que fazia fundos com minha oficina. Na minha tentativa em vão de controlar o incêndio, encontrei, bem próximo ao fogo, uma gatinha, com ,no máximo, 1 mês de vida, estava chorando desesperada, perdida, sem saber o que fazer já com os pelos salpicados pelas chamas. Prontamente resgatei a gatinha, me queimando as mãos para me aproximar dela. A gata, lógico, foi pra minha casa, demos o nome dela de Belinha ( Isabele ) e acreditem, ela é exatamente igual a Naná, os jeitos, a forma de comer, dormir, o miado e até a cor. O mais impressionante é que a Belinha tem pavor de barulho de carro e nem chega perto do portão de casa.
Alguém ainda tem dúvidas da reencarnação animal?
Muito prazer a todos, meu nome é Artur. Essa não é a única experiência espiritual que presenciei, tenho tantas experiências e tanto conhecimento que nem sei mais qual religião pertenço.

Bruna Lopes de Almeida disse...

Ontem, dia 25 de Outubro de 2013, meu amado filho de 4 patas e melhor amigo partiu. Foram apenas 2 anos juntos, e ele partiu na mesma epoca que chegou aqui em casa....Eu amo ele demais, nunca amei tanto desse jeito, meu bebe faz muita falta e estou sofrendo muito. Ele ficou doente e embora eu tenha feito de tudo para salva-lo, infelizmente nao consegui. Gostaria de saber se eh possivel que ele pense em mim ou se ele consegue me ver de alguma maneira.....nossa ligacao sem duvida é algo que ultrapassa qualquer explicacao , é algo de outras vidas. Nunca amei desse jeito, nunca fui tao apegada e dedicada como eu era com ele.Queria saber se ele tinha uma missão a cumprir quando apareceu na minha vida e porque foi embora tao cedo!? Tambem Queria saber se existe um meio de me comunicar com ele....saber como ele está e se sente bem, se está feliz. Sinto muito sua falta. Meu amor, meu filhao, meu amigo, q me fez tao feliz!!

Anônimo disse...

Dia 1 de novembro de madrugada perdi minha companheira minha bebe , minha gatinha Athena , foram 17 anos 10 meses e 15 dias de amizade, companheirismo ,era uma gata muito especial, achei que estava preparada para sua partida , mas nos, nunca vamos estar preparados para aceitar a partida daqueles que amamos. E uma dor indescritivel sem conseguir dormir, sem conseguir aceitar.Buscando um alento , achei o seu blog e, ao le lo descobri nao sou so eu que sofro gracas ao seu blog Marisa sei que ela foi acolhida por nossos irmaos espirituais e ela deve estar em um lugar muitobom. Adeus minha querida amiga o tempo minimiza a dor mas eu vou sempre me lembrar de ti ! sempre! Muito

obrigada Marisa por teres esse blog e nos dar um


pouco deconforto Deus te abencoe!
Mari Carmen Levices Porto Alegre

Espiritualidade disse...

Fico muito feliz em poder ajudar à todos que como eu sofreu com a partida de seu amigo ou amiga. Fique com Deus e acredite, você nunca vai esquecer, mas a dor vai acalmar, o tempo é o melhor remédio. Muita paz!!!

SANDRO NOGUEIRA disse...

Hoje (21/11/13)minha linda cachorrinha chamada FOFURA se foi....tinha um tumor na mama e qdo foi operar teve uma parada respiratória e não aguentou e morreu!

quase 14 anos conosco!

foi a cachorra mais dócil e meiga que já via na vida!! amor incondicional, dia e de noite sem nada cobrar! que dor e saudades enormes!!

Não é possível que seres tão cheios de amor, morram e simplesmente se ''desliga'', não existe mais, nunca mais os veremos! não pode ser assim, um ser com tanta energia e amor tem que ser eterno e acreditando nisso espero encontrar a minha FOFURA no reino dos céus, alegre como sempre foi! com certeza estarei com ela um dia!
que dor!

abraço a todos

Marcela disse...

Há dois dias meu cachorrinho, carl, morreu atropelado na porta da minha casa. Estou muito triste. Choro o tempo todo. Agora, lendo as informações postadas, senti um pouco mais de alívio. Gostaria de reencontrá-lo. É possível que ele reencarne e volte para mim?

Anônimo disse...

Perdi meus pais no ano passado e passei a viver com minha companheira Belinha, de quatro anos. Ela era minha alegria, era quem estava ao meu lado quando chorava , era com quem conversava sobre tudo. Pra mim ela era mais do que uma cachorrinha, era minha família. Infelizmente, em 26 de outubro ela foi fazer uma cirurgia simples e partiu. Meu mundo desabou e hoje sinto um vazio enorme no meu coração. Chorei tanto quanto chorei com a perda de minha mãe. Ela era um anjo com quatro patas. Tenho certeza de que ela voltou para o castelo das princesas, de onde ela veio. Penso todos os dias e a dor e saudade é imensa. Te amo pra sempre meu amor! Espero poder reencontra la um dia!

Espiritualidade disse...

Essa história responde a muitas perguntas, sobre se poderemos reencontrar nossos amigos.

Chico Xavier tinha uma cachorra de nome Boneca, que sempre esperava por ele, fazendo grande festa ao avistá-lo.

Pulava em seu colo, lambia-lhe o rosto como se o beijasse.
O Chico então dizia: - Ah, Boneca, estou com muitas pulgas!

Imediatamente ela começava a coçar o peito dele com o focinho.

Boneca morreu velha e doente. Chico sentiu muito a sua partida. Envolveu-a no mais belo xale que ganhara e enterrou-a no fundo do quintal, não sem antes derramar muitas lágrimas.

Um casal de amigos, que a tudo assistiu, na primeira visita de Chico a São Paulo, ofertou-lhe uma cachorrinha idêntica à sua saudosa Boneca.

A filhotinha, muito nova ainda, estava envolta num cobertor e os presentes a pegavam no colo, sem contudo desalinhá-la de sua manta.

A cachorrinha recebia afagos de cada um. A conversa corria quando Chico entrou na sala e alguém colocou em seus braços a pequena cachorra.

Ela, sentindo-se no colo de Chico, começou a se agitar e a lambê-lo.
- Ah Boneca, estou cheio de pulgas! disse Chico.

A filhotinha começou então a caçar-lhe as pulgas e parte dos presentes, que conheceram a Boneca, exclamaram: "Chico, a Boneca está aqui, é a Boneca, Chico!"

Emocionados perguntamos como isso poderia acontecer. O Chico respondeu:
- Quando nós amamos o nosso animal e dedicamos a ele sentimentos sinceros, ao partir, os espíritos amigos o trazem de volta para que não sintamos sua falta.

É, Boneca está aqui, sim e ela está ensinando a esta filhota os hábitos que me eram agradáveis.

Nós seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais, na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar.

Por isso, quem maltrata um animal é alguém que ainda não aprendeu a amar.

Adelino da Silveira
http://www.protetoresvoluntarios.com.br/portal/modules.php?name=News&file=article&sid=42

Anônimo disse...

dia 16/12/2013 desencarnou meu melhor amigo meu irmão , meu princeso, meu companheiro , meu brincalhão meu anjo
foi por um descuido meu porque havia ratos próximo de casa i ele era muito territorial , i um certo dia eu fui para academia e quando voltei tinha um rato morto , na varanda de casa a princípio eu não me importei sendo que já sabia que a um tempo ele fazia já , mas na semana anterior ele já tinha matado outro i não acontecido nada , pois foi neste sábado até terça , que ele fico doente não comia i nem tomava água não se alimentava eu estava a viajem i quem ficou cuidando deele foi meu amigo , ele relatava que ele vivia fraco i não comia , minha mãe chego s ir até lá i levalo ao veterinária até que o moço disse que ele tinha "lactopirose " não sei se é assim que se escreve mais tá aí
enfim , ele se foi mas as vezes sinto a presença dele perto de mim me protegendo da mesma forma como era antes , quando eu tava triste ele vinha a mim como se já soubesse e deitava bem encima de mim .
quando eu tava doente ele ficava do meu lado , sempre ele foi um i sempre será meu melhor amigo , até hoje me pego lembrando dele porque praticamente ele trazia alegria para aquela casa em todos os sentidos , teamo meu amigao , espero um dia lhe ver e dar um grandr abraço saudade meu bigow , meu sevencrown ,

Patrícia Corrêa disse...

Minha Samanta, minha cachorrinha São Bernardo linda, desencarnou no dia 29/09/13. Li uma vez que os espíritos dos animais podem ficar até 4 anos na casa onde morava com o dono/tutor para amenizar a saudade. Foi um texto de Chico Xavier. Ela adorava mangas maduras. Hoje, Natal, deixei uma manga pra ela. Acho que ela consegue pegar a contra-parte da manga no plano astral. Sempre falo com ela como se ela ainda estivesse aqui. Passei uns 3 natais com ela, fechada no banheiro, por causa do medo que ela tinha dos fogos. No ano novo também. Eu acho que ela está comigo, mas às vezes acho que ela está com minha mãe que desencarnou uma semana depois dela, da mesma forma, sem conseguir respirar devido aos líquidos nos pulmões. Vou passar o natal sozinha fisicamente, mas com minha cachorra e minha mãe, espiritualmente. Agradeço ao meu mestre Dr. Marcel Benedeti, que sei que vai me ajudar em minha jornada no auxílio aos animais, pois estou estudando Medicina Veterinária apenas por amor. Já tive um sonho lúcido com o Dr. Marcel. Sei que somos amigos na espiritualidade. Entendo o sofrimento de todos vocês. Abençoado é o sentimento que vocês têm pelos nossos irmãos mais novos. Eles precisam de nós. Nosso amor pode formar uma egrégora de energias positivas que ajudarão outros irmãozinhos animais. Como me disse o Dr. Marcel uma vez, "mantenham suas vibrações elevadas. Não deixem que as tristezas e as revoltas os abalem porque com baixas vibrações não somos úteis aos animais." Abraços muito amorosos a todos vocês.

Unknown disse...

Perdi meu pequeno Nick (pinscher) no dia 27/12/2013. Estávamos na praia e acompanhei todo seu sofrimento. Como aconteceu com você, começou a ter falta de ar. Encontrei uma veterinária que chamei para atendimento à domicílio. Paguei R$ 100,00 para um atendimento de menos de cinco minutos. Limitou-se a receitar Fluimicil e a dizer que os pulmões e o coração estavam normais... vinte minutos depois ele piorou e quando liguei novamente ela disse que então ele precisaria de oxigênio, mas que era do outro lado da cidade. Enfim, tentei tudo o que eu pude, fiz massagem cardíaca com o inalador ao lado, mas sem sucesso algum. O coração voltou a bater, mas não aguentou muito tempo. Faria 16 anos em 17/01... nem teve mais graça a viagem e voltamos para casa. Sair de lá faltando um pedaço e chegar aqui em casa foi e está sendo muito difícil. Entretanto, acredito que ele voltará em breve. Quando me despedi disse que estaria esperando e assim será... Estamos sofrendo muito... só quem passa por cima entende...
Desde que chegou participava do culto do Evangelho e hoje será a 1a. vez sem ele...
Muito obrigada pelas suas palavras...

Espiritualidade disse...

Sei o quanto dói, tenha fé o tempo vai ajudar a diminuir a dor. Fique com Deus!!

Marco Ottoni disse...

PERDI NO DIA 24/01/2014 MEU AMIGO TOM . ELE ERA LINDO MALANDRINHO, MALOQUEIRO E BONITÃO ELE ERA TOM....NO DOMINGO HA 7 DIAS FUI TRABALHAR DE NOITE E QUANDO CHEGUEI DE MANHÃ EU NÃO NOTEI NADA E SO FUI PERCEBER ALGO DE ERRADO NELE QUANDO ACORDEI DE TARDE NA SEGUNDA....A NOITE FUI TRABALHAR PREOCUPADO E NI DIA SEGUINTE QUANDO CHEGUEI EU PERCEBI QUE NÃO COMIA E NEM BEBIA ÁGUA...E TINHA VOMITADO AMARELO E TEVE POUXA DIARRÉIA.... EU CORRI ATRÁS DA VETERINÁRIA PRÓXIMA DE MINHA CASA.... E TEVE QUE FAZER UMA CIRURGIA NO PINTINHO DELE TIRANDO PEDRAS....FICOU SEDADO E FOI COLOCADO SONDA NELE.. .EFA PROBLEMA RENAL E A MÉDICA ME DISSE QUE JÁ AVANCADO O QUADRO E CORRERIA PERIGO DE VIDA... ELE FOI LEVADO PRA CASA DELA E TRÊS DIAS DEPOIS NA NOITE DO DIA 24 AS 21:30h O MARIDO DELA FOI ALIMENTÁ LO...O ALIMENTO E ÁGUA ERA DADO A ELE FORCADO. POIS POR SI SO ELE NÃO INGERIA NADA PRA DENTRO.....A VETERINÁRIA FOI COLHER SANGUE E FOI NO PET SHOPP AONDE TEM O CONSULTÓRIO PRA FAZER O EXAME E O SEU MARIDO LIGOU E PEDIU PRA ELA IR CORRENDO PRA CASA DELES.....POIS DEPOIS DE 40 MINUTOS DELE TER O ALIMENTADO O TOM COMECOU A GRITAR DE DOR E FAZER RUIDOS ESTRANHOS. .. ELA SAIU CORRENDO DO CONSULTÓRIO E FOI PRA SUA CASA E TENTOU REANIMÁ LO, MAS ERA TARDE NEM A RESPIRACÃO BOCA BOCA ADIANTOU A RESPIRACÃO DELE FICOU FRACA E A DOENCA O MATOU...ELA ME LICOU EU ESTAVA AQUI NO SERVICO E LOGO DEPOIS QUE ELA DESLIGOU MEUS OLHOS FICARAM CHEIO DE LÁGRIMAS E ATÉ HJ DOIS DIAS DEPOIS NÃO ME ALIMENTO E CHORO....TENHO MAIS DOIS GATOS FRAJOLA SIÂMES MESMA IDADE DO TOM RAJAZO/BRANCO ELE SENTE A FALTA DE SEU IRMÃO COMPANHEIRINHO E O FELIX NEGÃO DE 13 ANOS ESTE E O TOM BRIGAVAM. MAS MESMO ASSIM ELE PRESSENTIU ALGO ESTRANHO NA CASA E O IRMÃO DELE MESMO NÃO SENDO AMIGOS NÃO VOLTARIA MAIS......É HORRÏVEL EU GOSTO MAIS DOS ANIMAIS POIS SÃO COMPANHEIROS E NÃO TRAI......PRECISO DE AJUDA, POIS TENHO QUE FICAR BEM DE SAÛDE E CUIDAR DOS OUTROS DOIS QUE AINDA ESTÃO COMIGO.... MAS QUE DÓI.... HÁ DÔI!

Espiritualidade disse...

Sei bem o que vc está sentindo, quando perdi a minha Pretinha, também fiquei, dias, semanas sofrendo. Mas graças a bondade de Deus, o tempo cura tudo,todas as dores.A lembrança dele, vai ficar para sempre,mas essa dor irá melhorar. Tenha fé, dedique-se aos outros que dependem de você.Beijos no seu coração.

juliana disse...

Dia 28/02 minha cachorrinha que também se chamava pretinha, foi atropelada, por um motorista de uma caminhonete, propositalmente, ela estava deitada próxima ao cordao e ele veio com o pneu e passou por cima dela, os vizinhos viram que ele fez de proposito, ela ficou uivando de tanta dor, a minha vizinha levou ela na veterinaria, mas nao tinha mais volta, fizeram uma injeçao para ela durmir para sempre e nao sentir mais dor! O que mais me dói é que foi uma morte cruel, nao foi um acidente, ele matou ela intencionalmente, por que ele quiz fazer isso!!Isso que mais me deixa triste que ela nao morreu por doença e sim porque um homem sem coraçao quis mata-la, e agora todos que conheceram a pretinha estao muito triste! Mas sei que ela esta com Deus, pois ela era maravilhosa, querida e principalmente uma otima amiga e companheira!

Espiritualidade disse...

Cada um dá o que tem!!

Infelizmente existem pessoas muito ruins nesse mundo. O mesmo aconteceu aqui perto de minha casa com a cachorrinha da vizinha. Nós só temos é que lamentar por esses irmãos que ainda não estão evoluídos, pois se satisfazem causando dor a seres tão inocentes. Sua cadelinha agora está sendo cuidada por amigos espirituais elevados. Reze por ela e aquiete seu coração, você fez tudo que podia por essa amiga. Fique com Deus......

SOLANGE- SP disse...

MEU NOME É SOLANGE. PERDI MINHA PRINCESA E AMANHA FAZ SETE DIAS. TO SENTINDO TANTA DOR, QUE MAL TO CONSEGUINDO SUPORTAR. ME SINTO CULPADA, ACHO QUE DEIXEI DE FAZER MUITO POR ELA.E AGORA QUE ELA NAO ESTA COMIGO, SINTO MUITA DOR E CULPA. ME DIZ. ELA ESTA MELHOR AGORA? ELA PODE SENTIR MEU SOFRIMENTO POR ELA? ELA ESTA FELIZ AGORA? GOSTARIA DE SABER QUE ELA ME PERDOA POR EU TER FALHADO COM ELA.ELA ME FAZ MUITA FALTA, ERA MINHA AMIGA, MINHA COMPANHEIRA, MINHA PRINCESA. SEU NOME É BRANCA.UMA LINDA AKITA BRANCA DE UM OLHO DE CADA COR. TEVE UMA DIARREIA QUE ACHEI QUE IRIA PASSAR E AO LEVAR AO HOSPITAL, TOMOU SANGUE E NAO SE RECUPEROU. OS VETERINARIOS DISSERAM QUE ELA NAO PRODUZIA HEMACEAS, DESENCADEANDO UMA ANEMIA MUITO FORTE. NOSSA QUE DOR HORRIVEL, FICAR SEM MINHA BRANQUINHA.

Espiritualidade disse...

Solange, essa dor que está sentindo é mais que normal, quando perdi a minha pretinha, também senti muita dor, mas com o passar do tempo a saudade fica, mas a dor diminui. Acredito sinceramente que ela está melhor agora! Quando desencarnam, eles são recebidos por espíritos incumbidos de ajudá-los no mundo espiritual, seu perispírito é tratado das enfermidades e alguns são reconduzidos a uma nova experiência na Terra,outros, são aproveitados no mundo espiritual por possuírem determinadas características e alguns são acolhidos por parentes ou espíritos afins.
Tenha certeza que você fez tudo o que podia pela sua cadelinha, não se sinta culpada, certamente ela a ama do mesmo modo ou mais que você. Agora o que você pode fazer é rezar por ela e pedir aos espíritos de luz que cuidam dos animais que a ajude. Fique com Deus!

Gabriel disse...

meu periquito desencarnou ontem, tenho 16 anos e ele ficou comigo desde q eu tinha uns 3 anos, praticamente minha vida inteira. Eu queria muito soltá-lo mas eu imaginava q pelo fato dele ter nascido e crescido em cativeiro ele não conseguiria sobreviver vivendo na natureza. Por causa de sua idade ja avançada (uns 14 anos) ele já estava tendo alguns problemas mas patas e não conseguia mais andar, permanecendo somente no "chão" da gaiola. Estou muito triste, mas o q me alegra é q ele deve estar podendo voar de um jeito q ele sempre quis com outros pássaros (ele tinha um amigo na gaiola q ja havia desencarnado há mais tempo), espero q ele esteja muito bem, seja lá onde ele estiver e espero que eu ainda consiga ve-lo. Fizemos de tudo para que ele conseguisse agüentar mas como muitas pessoas ja me falaram, todos ja possuem seu dia de desencarnar e o dele foi ontem, pelo menos agora ele deve estar sem nenhum problema e muito mais feliz do que se estivesse aqui. Seu blog tbm me ajudou bastante, pois estava procurando bastante sobre isso na internet e somente o seu me explicou tudo q eu queria saber. Muito obrigado!!!

Dulcy Matos disse...

Hoje desencarnou meu galo Thully, que estava comigo há quase cinco anos, eu o amava muito...muito mesmo e não está sendo fácil a dor da perda . Ele era muito inteligente nem parecia uma galinha...Eu e meu marido choramos muito e colocamos numa caixa e enterramos no quintal.
Lendo esse blog me confortou muito porque vi que ele está num bom lugar e sendo cuidado.
Mas é muito difícil....

Espiritualidade disse...

Fico muito feliz de ver que o meu objetivo está sendo alcançado, dar um pouco de conforto aos que como eu, amam os seus animais.
Obrigado pela visita de todos vocês.

Daniele Cezar disse...

Nossa gatinha faleceu no dia 14 de abril. Quanta saudade. Tinha 14 anos e nos ensinou muito. Sabemos que ela está bem em outro plano, mas a dor da ausência é grande.
Gratidão por disponibilizar este espaço de leitura e troca. É muito reconfortante.

ale disse...

meu amigo desencarnou no dia 19/04/2014. Meu Donnie tinha 15 anos e tinha insuficiencia cardiaca. Fazia exames semestrais (eletrocardiograma) e anuais (rx e sangue). Apesar da idade ia tudo bem ... até apos fazer 15 anos, algo mudou ... desde os primeiros sinto mas em 3 de abril até o fim forma internaçoes e muitos medicamentos. Fiz de tudo ... mais MEU ANJINHO NAO RESISTIU..MUITA DOR .. NAO SEI SE ELE ESTA BEM .... SE SENTE MINHA FALTA.. SE ESTA SOZINHO... SINTO MUITA A SUA FALTA.

Anônimo disse...

Sou Adriana, no dia 08/05/14, minha cadela Sacha desencarnou. Ela ficou comigo 4 anos, ela foi dada a minha família quando ainda era um filhote. Ela agia muito por instinto, algumas pessoas não gostavam disso nela, mas eu a amava do jeito que ela era. Sacha adoeceu muito rápido, mas para minha tristeza também sofreu muito até o seu desencarne. Eu cuidei dela até o seu último momento. E eu sofria junto com ela. Em seu penúltimo dia de vida, vendo que nada que eu fizesse amenizava o seu sofrimento. Com lágrimas nos olhos e muita tristeza, falei para Sacha:_ Sacha eu te amo, vá com Deus, minha querida! Me perdoe se tenho sido egoísta em querer que que fique aqui comigo, quando a tua doença parece não ter mais jeito. Então fui dormir. E nesta mesma noite sonhei com Sacha, com aparência ainda doente, mas insistindo em ficar ao meu lado. Então, meu apareceu um casal, em um carro. E o rapaz, que era o motorista, que ordenou que eu mandasse Sacha ir embora. Eu acordei falando para que ela fosse embora. E, ainda podia sentir ela lambendo a minha mão. Pela manhã fui falar com ela e mandei que fosse embora descansar com Deus! Quando a tarde chegou, ela desencarnou. Chorei bastante! Mas, me sentia como que estivesse sendo consolada por alguém. Hoje, eu ainda sinto muito a falta dela!

Anônimo disse...

Sou Adriana, no dia 08/05/14, minha cadela Sacha desencarnou. Ela ficou comigo 4 anos, ela foi dada a minha família quando ainda era um filhote. Ela agia muito por instinto, algumas pessoas não gostavam disso nela, mas eu a amava do jeito que ela era. Sacha adoeceu muito rápido, mas para minha tristeza também sofreu muito até o seu desencarne. Eu cuidei dela até o seu último momento. E eu sofria junto com ela. Em seu penúltimo dia de vida, vendo que nada que eu fizesse amenizava o seu sofrimento. Com lágrimas nos olhos e muita tristeza, falei para Sacha:_ Sacha eu te amo, vá com Deus, minha querida! Me perdoe se tenho sido egoísta em querer que que fique aqui comigo, quando a tua doença parece não ter mais jeito. Então fui dormir. E nesta mesma noite sonhei com Sacha, com aparência ainda doente, mas insistindo em ficar ao meu lado. Então, meu apareceu um casal, em um carro. E o rapaz, que era o motorista, que ordenou que eu mandasse Sacha ir embora. Eu acordei falando para que ela fosse embora. E, ainda podia sentir ela lambendo a minha mão. Pela manhã fui falar com ela e mandei que fosse embora descansar com Deus! Quando a tarde chegou, ela desencarnou. Chorei bastante! Mas, me sentia como que estivesse sendo consolada por alguém. Hoje, eu ainda sinto muito a falta dela!

Espiritualidade disse...

É um amor muito grande que sentimos por esses filhos de Deus e quando partem deixam muita saudades....Fique com Deus....

Anônimo disse...

Perdi meu gatinho Branco dia 19/05/2014 quase 6 horas da tarde.Já fazia uns 2 anos que ele vinha na minha casa só pra comer a noite e depois ia embora.Ele não tinha dono, mais mesmo assim era muito manso um amor de bebê.Aproximadamente um pouco mais de um mês atrás ele ficou ainda mais manso e começo a dormir no quartinho lá de casa, eu achei que era porque chegou o frio.Mais na verdade ele estava doente ,eu tratei dele ele melhorou e piorou novamente vindo a falecer dia 19/05/2014 no escurecer. Vai fazer 3 dias hoje a noite, e eu não consigo me conformar, estou vivendo a base de rivotril, minha pressão subiu, faltei dois dias do trabalho, e sinto um vazio tão grande que acho que nada irá preencher novamente.Sempre quis adotar ele, mais ele nunca ficava na minha casa, tinha medo, agora que ele veio morar comigo por causa de estar doente, eu conheci o gato mais amoroso, inteligente, fiel,bondoso,carinhoso do mundo, só ficava atrás de mim o dia todo, onde eu ia ele ia atrás se esfregava na minha perna, eu sentava ele pulava no meu colo, minha mãe falava ele só fica atrás de você, parecia um chicletinho lindo.Estava fazendo planos de quando ele sarasse castrar ele e dar a ele tudo de bom que ele não teve a vida inteira, mais Deus não permitiu.Rezo todos os dias pedindo aos amigos do céu para cuidarem bem dele e pra me dar mais uma chance de fazer pra ele tudo que eu não fiz, e pra ele ter uma nova vida digna e feliz. Peço que ele reencarne num lugar onde eu possa encontrar ele e saber que é ele e adotá-lo, ou que ele venha até mim, e eu saiba que é ele.Uma gestação de gata dura três meses, depois desse tempo qualquer gatinho que nascer poderá ser ele, que Deus me ilumine e permita encontra-lo de novo e que sejamos felizes.Se isso acontecer eu volto pra contar pra vocês. E Obrigada por esse espaço pra desabafar. Amém.

Juliana disse...

Faz 6 meses que meu gatinho Johnny se foi. Pensava que com o tempo a dor passaria, mas ainda toda vez que me lembro, sinto como se meu coração estivesse em chamas, e a garganta sufocada. Essa dor é horrível e a saudade mais ainda. Lembro do seu olhar , o olhar mais puro que já vi em toda minha vida, que um dia me fez chorar de tanta emoção, foi como se estivesse vendo a coisa mais linda que alguém pode ver, lembro dos beijinhos de nariz que ele dava, do seu miadindo pedindo carinho, a forma como se preocupava em não me arranhar enquanto estava dando banho nele. Lembro também de seus últimos dias na clínica veterinária, ele mal conseguia se mover, mas com todo o esforço do mundo, ele se arrastava pra ficar em baixo dos meus braços, pois ele confiava em mim. Sinto falta dele constantemente e espero um dia poder vê-lo de novo no mundo espiritual ou que ele reencarne de novo comigo. Obrigada pelo post! Ele me ajudou muito, quando pessoas ou animais queridos morrem, sempre procuramos respostas. Obrigada mesmo!

Ana disse...

Há 3 dias minha gatinha Fiona de 1 ano e 2 meses sumiu, estou completamente depressiva. Sinto muito sua falta. o pior é não ter certeza se ela se foi ou se passa fome e frio por ai.
Mas no meu íntimo, tenho a sensação de que ela foi morta por um vizinho perverso e sem amor. Já andei por todas as ruas tentando achá-la e nada. Infelizmente acho que ela não voltará pra mim pois até os gatos de rua continuam no mesmo local e ela que era um animal caseiro sumiu sem pistas. Que dor!

Rebeca Almeida disse...

Minha Luna se foi ha dois dias... nossa quanta dor... e sempre uma sensacao horrivel de q podia e deveria ter feito mais por ela! Partiu nos meus bracos depois de sentir tanta dor. Sempre fico imaginando se nao teria sido diferente se eu tivesse feito ou agido de outras maneiras. Uma sensacao terrivel de negligencia, por mais q a amasse! Nao consigo fazer nada direito nem trabalhar sempre me vem sua ausencia e a sensacao do e se... A saudade e enorme e doi muito. Tento me consolar na esperanca de reve-la de pedir perdao e na oportunidade de voltar a cuidar dela e me doar mais ainda.

Maria Clara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Clara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Clara disse...

A nossa cachorrinha se chamava Mel e se foi dia 22/06/2014 depois de 13 anos conosco. Só quem ama os animais pode entender essa dor, esse aperto no peito, essa angústia, essa saudade. Ela era companheira, amiga, dócil, gostava de todo mundo, ficava feliz toda vez que nos via chegando, queria estar o tempo todo pertinho de nós. E dessa falta imensa que sinto dela o que mais me dói é que ela sofreu muito antes de morrer e ela não merecia isso. Ela estava diagnosticada há cerca de 15 dias com bico de papagaio e doença do carrapato e estava sendo tratada, tinha melhorado... mas na véspera do dia que ela se foi, de manhã ela estava de novo com dificuldade para andar e mal conseguia ficar em pé. Levamos novamente no veterinário, ela foi medicada, mas passou o dia todo deitada. Depois das 22h00 ela começou a apresentar vômitos escuros e foi assim a madrugada inteira e eu ali com ela, sofrendo junto com ela. Não tem como se conformar que ela tenha sofrido tanto antes de morrer. Cedinho levamos ela novamente no veterinário e ela ficou internada para tomar soro e outros medicamentos, mas por volta das 9h30 ela partiu. Às vezes penso que ela não queria morrer na nossa frente. Durante a madrugada vendo todo aquele sofrimento e ela lutando para continuar viva eu falei com ela, que ela podia ir, que iriamos sentir muito a falta dela, mas que ela já havia cumprido sua missão e que ela tinha feito isso muito bem. Tento entender que se ela passou por isso foi pra "evolução" dela, mas o meu coração e a minha cabeça não estão falando a mesma língua. Sabe aquele sentimento de que você podia ter feito mais? Procurado outro veterinário, sei lá feito algo diferente? ... Um sentimento de culpa, de frustração... Mas Mel, onde quer que você esteja, saiba que não existe nem existirá para nós outra igual a você, você é insubstituível. Desejo de todo meu coração que você esteja bem, que você tenha sido levada para um lindo lugar, onde você continue sendo aquela "menina" peralta, alegre, agitada. E tomara, tomara mesmo que Deus me permita te reencontrar. E me desculpe pelas vezes que chamei sua atenção, que não deixei você ficar lambendo minha mão, porque eu não gostava disso. Agradeço ao blog que lendo ele e o depoimento das pessoas traz um pouquinho de consolo. E poder expor minha dor e minha tristeza também me ajuda um pouco.

Anônimo disse...

Hj infelizmente meu lyrow precisou ser levado pois ja respirava com dificuldade com momentos de agonia por conta da sua doenca sem cura. Era so esperar sua hora chegar pra morrer de uma forma sufocante.
Nao tive coragem de esperar essa hora chegar. Tiemos que por um fim nesse sofrimento.
Sei que agora ele ja nao sofre em busca de ar pra respirar. Deus esta comtigo meu principe. Voce foi um heroi em suportar por mais de um mes de sofrimento.
Te amo muito e saiba que vc deixou um vazio enorme em nossos coracoes. Sao francisco de assis receba meu gatinho tao amoroso e cure todas as suas feridas.
Derama sobre ele todo seu amor.
Que em momento nenhum ele sofra o que sofreu.
Que sua alma seja abencoada pra todo o sempre.
Te amo.
Muito.
E. Qu


E que sua iirmazinha bridha tbm esteje bem.
Mil beijjos no coracao pra toda eternidade.

Anônimo disse...

Que saudade enorme bjus meu amor