sábado, 11 de dezembro de 2010

Planos Espirituais - Tire suas dúvidas.


 CONVERSANDO SOBRE TEMAS ESPIRITUAIS DIFÍCEIS DE EXPLICAR

1) Haverá um ponto de chegada na escala evolucionária humana? Quando o ser humano cruza este ponto de chegada, o que acontece com o seu espírito? Haverá também um ponto de partida na evolução espiritual do ser humano? Quando os primeiros seres humanos surgiram estavam todos na mesma escala evolucionária?

Considere o seguinte: Eternidade não tem começo ou fim. É um conceito não-linear e atemporal. Se você pensa para frente só verá o infinito sem fim. Se observa para trás, também verá o infinito sem fim. Ou seja, conceitos de início ou fim de alguma coisa, em se tratando de evolução, são meras referências sensoriais. São ilusões baseadas nos sentidos. É óbvio que a evolução não tem fim. Sendo o espírito imortal, sua evolução é contínua. Mas, não dá para falar disso usando nossa referência espaço/temporal convencional. É como tentar definir as seguintes coisas, que escapam a um raciocínio intelectual: amor, Deus, evolução, infinito, intuição e vida.

Você acha que dá para explicar intelectualmente essas coisas?

Certa vez, um discípulo perguntou a seu mestre taoísta:

- Senhor, qual é o objetivo da vida?

O mestre sorriu e disse-lhe:

- O objetivo da vida é descobrir qual é o objetivo da vida! E só vivendo é que se decifra esse mistério de viver!

Resumindo: não se preocupe em encontrar explicações sobre a gênese disso ou daquilo, ou sobre o futuro evolutivo, que certamente virá ao longo da eternidade. Preocupe-se com o momento presente, pura causa, pois o futuro será seu efeito inexorável. E o passado, antiga causa, já foi, deixando seu efeito, que é o presente.

Esteja presente!

* * *

2) Existe um mundo material. E espiritual, só há um também? Ou vários? Há mais de um mundo superior? E mundos inferiores dos quais a Eubiose fala, o que são?

O plano espiritual é subdividido em várias subdimensões, chamadas esotericamente de planos e subplanos. Genericamente, podemos dizer que há o plano astral denso (umbral, inferno, planos inferiores), o plano médio e o sutil, elevado, rarefeito, quintessenciado, pura luz. Cada uma dessas divisões contém várias vibrações e panoramas extrafísicos diversos, de acordo com as freqüências dimensionais correspondentes.

Sugiro a você que leia os seguintes livros sobre esse tema:

“A Vida Nos Mundos Invisíveis"; Anthony Borgia; Ed. Pensamento.
"A Vida Além da Sepultura"; Ramatís/Hercílio Maes; Ed. do Conhecimento.
"Testemunho de Luz"; Helen Greaves; Ed. Pensamento.
"Voltar do Amanhã"; George G. Ritchie; Ed. Nórdica.
* * *

3) Espíritos de animais reencarnam? Seres humanos podem reencarnar em animais?

Os animais também reencarnam e evoluem dentro de seu ciclo de evolução. Ou você acha que eles serão animais eternamente, sem chance de um progresso e ascensão?

É impossível um ser humano reencarnar numa forma de vida inferior ao seu estágio evolutivo. Muito embora, seitas orientais antiquadas preconizem essa possibilidade como uma espécie de punição. Mas, não passa de um mito antigo, fruto da ignorância espiritual.

* * *

4) A nossa personalidade é a mesma em cada encarnação ou ela muda?

A individualidade nunca muda, mas a personalidade pode ser afetada pelo novo meio ambiente e apresentar algumas características diferentes. Porém, ao longo da vida a essência real se apresenta, denotando o verdadeiro caráter daquela entidade.

* * *

5) O que são os elementais?

Os elementais são os espíritos da natureza. Não são espíritos humanos desencarnados. Considere-os como uma espécie de animais extrafísicos, diferentes dos animais desencarnados aqui da Terra.

Leia sobre esse assunto os seguintes livros:

“O Reino dos Deuses"; Geoffrey Hodgson; Ed. Pensamento.
"O Lado Oculto das Coisas"; C. W. Leadbeater; Ed. Pensamento.
"A Viagem de Uma Alma"; Peter Richelieu; Ed. Pensamento.
* * *

6) O que são demônios? O que é o Diabo? E o inferno?

Inferno é o plano astral denso, inferior. Diabo é uma antiga distorção religiosa significando os espíritos trevosos. Em seu original, do grego, significa "aquele que separa". Se você espera encontrar aquela clássica figura diabólica, com um tridente na mão ao lado de uma caldeira infernal, esqueça! Isso é puro mito. Muito embora, alguns espíritos perversos possam plasmar uma aparência assim para atemorizar os incautos que se deixam levar por suas enganações e tentações. E há, também, aquelas pessoas que após a morte, devido à autoculpas variadas e condicionamentos religiosos repressores e atemorizantes, plasmam inconscientemente formas-pensamento demoníacas e ambientes extrafísicos infernais deturpados por suas percepções distorcidas.

* * *

7) O nosso livre-arbítrio é total? O que o condiciona?

Nosso livre arbítrio não é absoluto, é relativo. Por exemplo, tente trocar de corpo, ou de planeta, ou tente deixar de ser imortal (nem o suicida consegue morrer, só perde o corpo). Você não conseguirá. Sabe por quê? Porque estamos submetidos a ciclos evolutivos correspondentes à nossa necessidade de aprimoramento e crescimento consciencial. Há leis maiores interagindo com nossas vidas, num sentido coletivo. Contudo, num sentido individual, somos responsáveis por nossos atos e escolhas relativas nesse mundo onde vivemos.

Vamos a um exemplo explicativo:

- Imagine que a Terra é um rio e que seu corpo é um barco navegando nesse rio. Você não pode trocar de barco e nem de rio no momento. Mas, a maneira como você navega é por sua conta e risco. Poderá bater nos outros barcos, afundar as embarcações alheias, afogar pessoas ao longo do curso do rio ou salvá-las de afogamento. Você poderá navegar rápido ou devagar. Poderá usar os remos ou não. Poderá conduzir o timão à sua maneira.

Resumindo: O rio e o barco foram impostos a você pela Natureza, mas a maneira como você navega na vida é por seu livre arbítrio.

Outro exemplo: O universo é uma escola. A Terra é uma de suas salas de aula para uma determinada série de aprendizados. O corpo é o uniforme. E uma vida corresponde a uma série. Ao longo do ano-vida letivo, na categoria de aluno, você será submetido a uma série de provas e testes valendo notas. O currículo daquela série e as provas correspondentes serão impostos a você pelos mestres da raça-turma. Não serão de sua escolha pessoal. Mas, a maneira como você viverá esse ano-vida letivo e como você se sairá em relação à sala-planeta, as provas-experiências e os relacionamentos com seus colegas de raça-turma serão de seu exclusivo livre-arbítrio. Você poderá ser um péssimo ou ótimo aluno. Poderá quebrar a carteira escolar, rasgar o caderno, ser inimigo dos professores, matar aulas importantes, não gostar de estudar e bater nos alunos do lado. Ou, poderá ser um aluno brilhante, amigo dos outros alunos e preservador das condições sadias da sala-planeta.

A vida foi imposta a você, não é livre-arbítrio, é obrigatória! Mas, como você leva a vida, é por sua conta! Atos cósmicos são de competência da natureza. Atos pessoais são de competência humana.

Lembrei-me de um detalhe a mais: O suicida é alguém que não completa o ano-vida letivo. Ou seja, ele não chega a dezembro para as provas finais, pois ele saiu da sala-planeta em agosto e não completou seu ciclo de aprendizado. Dessa forma, como poderá evoluir, se fugiu do lugar onde a experiência de viver é que ensina?

* * *

Bom, aí está a sua lista de respostas. Esse é um dos motivos pelos quais demoro a responder muitos e-mails. Eles vem carregados de perguntas complexas de responder até pessoalmente, o que dirá por e-mail?

As perguntas que você fez são comuns a muitas pessoas. Por isso, vou postá-las junto com as respostas para o pessoal cadastrado em nosso site. Pode ser que tire a dúvida de outras pessoas.

Contudo, considere uma coisa: eu não sei tudo! O que coloquei aqui é fruto de estudos e observações espirituais. Respondi com o grau de consciência que tenho dessas questões. Use bom senso e filtre as informações. Só aceite o que achar coerente. Aprofunde seus estudos e práticas, sem apegar-se a eles, de mente aberta, e tire suas próprias conclusões.

Pelo menos, as respostas que estou colocando aqui não são dogmas e nem estão atrelados a nenhuma doutrina em particular. São apenas respostas de um sujeito espiritualista da cabeça aos pés, físicos e extrafísicos, extraídas das vivências espirituais de muitos anos de estrada nessa área.

Quem responderá essas questões para nós todos, com toda propriedade, é a vida, eterna professora de nossas consciências.

Paz e luz para você!

- Wagner D. Borges -
(Resposta do prof. Wagner Borges a um e-mail que recebemos).
Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenegéticas

3 comentários:

Walter C Freitas disse...

Oh! querido irmão de viagem, WAGNER BORGES,seus exemplos é de quem compreende o Caminho. Obrigado.
Segue a "Oração do Viandante":

"Alma cansada, abatida à margem da estrada, pára um instante na eterna trajetória da vida, larga o fardo de tuas expiações
e repousa.
Ouve como está plena de harmonias a obra de Deus! O ritmo dos fenômenos irradia doce e grandiosa música. Por meio
das formas exteriores, os dois mistérios, da alma e das coisas, observ am-se e se sentem. Das profundezas, o teu espírito ouve e
compreende. A visão das obras de Deus produz paz e esquecimento; diante da divina beleza da criação, aquieta-se a tempestade do
coração; paixão e dor adormecem em lento e doce canto sem fim. Parece que a mão de Deus, através das harmonias do universo,
acalenta, qual brisa confortadora, tua fronte prostrada pela fadiga aí se detém como uma carícia. Beleza, repouso da alma, contato
com o divino! Então o viandante deprimido se reanima, com renovado pressentimento de sua meta. Não parece mais tão longa a
jornada, tão comprida, quando se pára um instante para dessedentar-se numa fonte. Então a alma contempla, antecipa e se alivia na
caminhada. Com o olhar fixo para o Alto, é mais fácil retomar em seguida o caminho cansativo.
Na estrada dolorosa, pára, enxuga tua lágrima e ouve. O canto é imenso, as harmonias chegam do infinito para beijar-te a
fronte, ó cansado viandante da vida. Ao lado do trovão das vozes titânicas do universo, murmuram num sussurro de beleza as
delicadas vozes das humildes criaturas irmãs: “Também eu, eu também sou filha de Deus, luto e sofro, carrego o meu peso e busco
minha vitória. Também eu sou vida, na grande vida do Todo”. E tudo, desde o fragor da tempestade, até o canto matutino do sol,
do sorriso do recém nascido ao grito dilacerante da alma, tudo, com sua v oz, revela-se a si mesmo e sintoniza com as vozes irmãs;
tudo exprime seu mistério íntimo; cada ser manifesta o pensamento de Deus. Quando a dor atinge as mais íntimas fibras de teu
coração, ouves uma voz que te diz: DEUS; quando a carícia do crepúsculo te adormece no sono silencioso das coisas, uma voz te
diz: DEUS. Quando ruge a tempestade e a terra treme, uma voz te diz DEUS! Essa estupenda v isão supera qualquer dor.
Pára, escuta e ora...". (Pietro Ubaldi)

Walter C Freitas disse...

Final da "Oração do Viandante":

Abre os braços à criação e repete com ela: “Deus, eu te amo”! Tua oração, não mais admiração
amedrontada pelo poder divino, agora é mais elevada: é amor. Oração doce, que brota como um canto que a alma repete, ecoa de
fraga em fraga por toda a terra, de onda em onda pelos mares, de estrela em estrela pelos espaços infinitos. É a palavra sublime do
amor que as unidades colossais dos universos repetem contigo, em uníssono com a voz perdida do último inseto que, tímido,
esconde-se entre a grama. Parece perdida; no entanto, Deus a conhece também, recolhe-a e a ama. No infinito do espaço e do
tempo, somente esta força, essa imensa onda de amor, mantém tudo compacto em harmônico desenvolvimento de forças. A visão
suprema das últimas coisas, da ordem em que caminham todas as criaturas, dar-te-á sozinha um sentido de paz; de verdadeira paz,
de paz profunda, de alma saciada, porque percebe sua mais elevada meta.
Assim Deus Se afigura-te ainda maior do que em seu poder de Criador, afigura-Se-te na potência de Seu amor. Explode, ó
alma! Não temas! O novo Deus da Boa-Nova do Cristo é bondade. Não mais os raios vingativos de Júpiter, mas a verdade que
convence, o carinho que ama e perdoa. O abismo infinito que olhas assustado não está para engolir-te, nas trevas do mistério, abre-se cheio de luz e, no âmago, canta sem fim o hino da v ida. Lança-te afoito, porque nesse abismo reside o amor. Não digas: “não
sei”, dize antes: “eu amo!”
Ora! ora diante das imensas obras de Deus, diante da terra, do mar, do céu. Pede-lhes que te falem de Deus, pede aos
efeitos a voz da causa, pede às formas o pensamento e o princípio que a todas anima. E todas as formas se aglomerarão em redor
de ti, estender-te-ão seus braços fraternos, olhar-te-ão com mil olhos feitos de luz e o eterno sorriso da vida te envolverá como
uma carícia. Essas mil vozes dirão: “Vem, irmão, sacia teu olhar interior, busca força na visão sublime. A vida é grande e bela,
mesmo na dor mais atroz e tenaz é sempre digna de ser viv ida”. Tomar-te-ão pelo braço, gritando: “Vem, atrav essa o limiar e olha
o mistério. Vê: não podes morrer jamais, jamais morrer. Tua dor passa, com ela sobes e fica o resultado. Não temas a morte nem a
dor: não são o fim, nem o mal, são o ritmo da renovação e caminhos de tuas ascensões. A v ida é um canto sem fim. Canta
conosco, canta com toda a criação, o canto infinito do amor”.
Ora assim, ó alma cansada: “Senhor, bendito sejas, sobretudo pela irmã dor, porque ela me aproxima de Ti. Prostro-me
diante de Tua imensa obra, mesmo se nela minha parte é esforço. Nada posso pedir-Te, porque tudo já é perfeito e justo em Tua
criação, mesmo meu sofrimento, mesmo minha imperfeição transitória. Aguardo no posto de meu dev er a minha maturação.
Repouso em Tua contemplação”.
Responde, ó alma, ao imenso amplexo, v erdadeiramente sentirás Deus. Se a inteligência dos grandes se prostra e venera,
curva-se diante do poder do conceito e de sua realização, e se aproxima do Divino pelas cansadas vias da mente, o coração dos
humildes atinge a Deus pelos caminhos da dor e do amor. Sente-O pelas estradas dessa sabedoria mais profunda.
Ora assim, ó alma cansada. Descansa a cabeça em Seu peito e repousa.
Livro "A Grande Síntese" de Pietro Ubaldi

Fatima Pereira disse...

mt bom.amigaorientaao@yahoo.com.br